Banca de DEFESA: BRUNO SILVA GUIRRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : BRUNO SILVA GUIRRA
DATA : 29/05/2020
HORA: 14:00
LOCAL: On Line (Link da Sala Virtual: https://meet.google.com/ubh-eubb-trx )
TÍTULO:

ALTERAÇÕES BIOQUÍMICAS E FISIOLÓGICAS DE SEMENTES DE Combretum leprosum Mart. DURANTE O ARMAZENAMENTO


PALAVRAS-CHAVES:

combretaceae, sementes florestais, qualidade de sementes, respostas metabólicas de sementes, viabilidade e vigor.


PÁGINAS: 35
RESUMO:

O mofumbo (Combretum leprosum Mart.), família Combretaceae, possui distribuição exclusiva na América do Sul. Trata-se de uma espécie de grande importância florestal para todo o Brasil e, principalmente, para o ecossistema Caatinga. Apresenta diversas potencialidades, além de contribuir expressivamente para conservação e melhoria da qualidade do solo no processo de recuperação de áreas degradadas e sucessão ecológica em florestas secas. Apesar de sua importância, ainda são inexistentes estudos básicos sobre os tipos de armazenamento para a manutenção da viabilidade e vigor das sementes por determinado período. Dessa maneira, objetivou-se avaliar as alterações fisiológicas e bioquímicas de sementes de C. leprosum sob diferentes condições de armazenamento. O delineamento experimental inteiramente casualizado, em esquema fatorial (2 x 2 x 7), com duas condições de armazenamento x duas formas de beneficiamento da semente x sete períodos de armazenamento (0; 60; 120; 180; 240; 300 e 360 dias). Os dados dos fatores quantitativos foram submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste Tukey a 5% de probabilidade. Para períodos de armazenamento foi realizada a análise de regressão. Após a coleta dos frutos de C. leprosum, metade do lote foi beneficiado manualmente, removeu-se a proteção externa que recobria a semente e, a outra parte, manteve-se os diásporos. Para realização do armazenamento, todas as sementes nuas e as protegidas com os diásporos foram acondicionadas em sacos de papel kraft e mantidas em duas condições de armazenamento: ambiente natural e câmara climatizada (10±1°C; 53±7% de umidade relativa). No início e em intervalos de 60 dias, durante 360 dias, as sementes foram analisadas quanto à determinação do teor de água, qualidade fisiológica (germinação, índice de velocidade de germinação, comprimento e massa seca de plântulas) e bioquímica (lipídios neutros, açúcares totais e redutores, aminoácidos livres totais, amido e peroxidação de lipídios). As variáveis fisiológicas expressaram melhores resultados na condição de ambiente natural, independente da forma de beneficiamento da semente. Esse ambiente também proporcionou menor degradação da reserva de lipídios. No tocante ao amido, houve hidrólise deste polissacarídeo ao longo do período de armazenamento. Por fim, verificou-se que a deterioração das sementes após 180 dias de armazenamento está associada ao ataque dos açúcares redutores aos aminoácidos, que levaram à reação de Maillard e resultou na redução da viabilidade e vigor.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1721230 - MAURO VASCONCELOS PACHECO
Interno - 270.392.004-06 - SALVADOR BARROS TORRES - UFC
Externo à Instituição - ALEK SANDRO DUTRA - UFC
Notícia cadastrada em: 28/05/2020 08:05
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa20-producao.info.ufrn.br.sigaa20-producao