PPGCF/EAJ/UFRN PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS FLORESTAIS ESCOLA AGRÍCOLA DE JUNDIAÍ Telefone/Ramal: (84) 99418-0909 http://www.posgraduacao.ufrn.br/cfl

Banca de QUALIFICAÇÃO: MARYELLE CAMPOS SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARYELLE CAMPOS SILVA
DATA : 27/03/2020
HORA: 14:30
LOCAL: Sala de Seminários 1 - DBG - CB - Campus Central
TÍTULO:

CARACTERIZAÇÃO CIRCADIANA DA ACUMULAÇÃO E DA UTILIZAÇÃO DOS CARBOIDRATOS NÃO ESTRUTURAIS EM Erythrina velutina DURANTE O ESTABELECIMENTO TARDIO


PALAVRAS-CHAVES:

Açúcares solúveis, amido, estabelecimento da plântula, mulungu, ritmo circadiano


PÁGINAS: 52
RESUMO:

Embora seja claro que a acumulação e a utilização dos carboidratos não estruturais em folhas estão sob influência do ritmo circadiano em plantas durante o crescimento vegetativo, o envolvimento de mecanismo similar nesta dinâmica nos diversos órgãos durante o estabelecimento da plântula em espécies nativas da Caatingaainda é incerto.Assim, oobjetivo desse estudo foi realizar a caracterização circadiana da acumulação e da utilização dos carboidratos não estruturais nos diferentes órgãos da plântula de Erythrina velutinadurante o estabelecimento tardio. Para tanto, sementes foram escarificadas, desinfestadas, embebidas, semeadas em papel toalha (tipo Germitest®) organizado em sistema de rolos e mantidas sob condições controladas (28 ± 2°C, fotoperíodo de 12 h e 80 μmol m-2 s-1) por 9 dias. As plântulas obtidas foram cultivadas em hidroponia em casa de vegetação por 8 dias. No final do experimento, foram realizadas mensurações de trocas gasosas nas folhas cordiformes de 2 em 2 h durante as 12 h de iluminação, em paralelo com coletas dos diferentes órgãos a cada 4 h ao longo de 24 h, para acessar os conteúdos de carboidratos não estruturais. Nas folhas cordiformes, aassimilação líquida de COapresentou elevada sincronia com a transpiração durante todo o período de iluminação. Curiosamente, as plântulas foram capazes de elevar e manter a eficiência do uso da água nos momentos do dia com irradiância mais elevada, a qual pode estar vinculada ao movimento paraheliotrópico das folhas cordiformes. Nos órgãos fonte, incluindo as folhas cordiformes e os cotilédones, houve acumulação de amido durante o dia e a sua degradação ao longo da noite, evitando a exaustão desta reserva ao amanhecer. Nas folhas cordiformes, embora tenha havido um aumento transiente de açúcares solúveis totais sob elevada irradiância, o conteúdo de açúcares não redutores se manteve praticamente inalterado ao longo de 24 h. A despeito de que o epicótilo + ápice caulinar seja uma região em crescimento, o padrão de acumulação de carboidratos não estruturais nesta parte se assemelha àquele verificado nos órgãos fonte. Em relação aos demais órgãos dreno, houve degradação de amido durante o dia na raiz, a qual deve ter mantido os níveis de açúcares solúveis totais e não redutores neste órgão durante a noite. Em contraponto, ocorreu acumulação de açúcares não redutores no hipocótilo durante o dia, que deve estar relacionada à síntese de amido durante a noite. Esses resultados permitem sugerir que o ritmo circadiano influencia a acumulação e a utilização dos carboidratos não estruturais nos órgãos fonte, mas não parece determinar essa dinâmica nos órgãos drenodurante o estabelecimento tardio em E. velutina.As alterações nos níveis de amido em raiz e hipocótilo parecem estar relacionadas à manutenção da disponibilidade de açúcares nestes órgãos ao longo do curso diário.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1228866 - EDUARDO LUIZ VOIGT
Externa ao Programa - 1516627 - JULIANA ESPADA LICHSTON
Externo ao Programa - 1605704 - SIDNEY CARLOS PRAXEDES
Notícia cadastrada em: 14/03/2020 11:35
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao