Banca de DEFESA: LUIZ AUGUSTO DA SILVA CORREIA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LUIZ AUGUSTO DA SILVA CORREIA
DATA : 29/07/2019
HORA: 08:00
LOCAL: Auditório do 2° andar do NUPPRAR
TÍTULO:

CARACTERIZAÇÃO ENERGÉTICA DOS FRUTOS E SEMENTES DA Pachira aquatica Aubl. PARA APLICAÇÃO EM PROCESSOS DE CONVERSÃO TERMOQUÍMICA


PALAVRAS-CHAVES:

munguba, biomassa lignocelulósica, energia renovável, bio-óleo, pirólise


PÁGINAS: 75
RESUMO:

O estudo de diferentes fontes de energia renovável vem se intensificando devido às mudanças climáticas atuais, ao aumento populacional e em função da crescente demanda energética. Assim, a biomassa surge como recurso alternativo em função da sua disponibilidade e potencialidade de transformação em produtos e biocombustíveis. A sua caracterização permite avaliar o seu potencial energético para adequar a aplicação em processos de conversão energética. Este trabalho tem como objetivo a caracterização energética das cascas dos frutos e das sementes e do óleo da Pachira aquatica Aubl. para avaliação do seu potencial energético para aplicação em processos de conversão termoquímica. A caracterização físico-química e térmica das cascas dos frutos foi realizada a partir da análise imediata para determinação dos teores de umidade, materiais voláteis e cinzas, além do carbono fixo, calculado por diferença; a análise elementar, para determinação do percentual de carbono, hidrogênio e nitrogênio; a determinação da densidade aparente; o teor de hemicelulose (FDA), celulose (FDN) e lignina (Klason); além da análise termogravimétrica, utilizando balança termogravimétrica, da espectroscopia na região do infravermelho, realizada em espectrofotômetro de infravermelho com transformada de Fourier e da pirólise analítica, a partir de um pirolisador acoplado a um cromatógrafo a gás. Realizou-se também a carbonização das cascas dos frutos e os seus rendimentos gravimétricos. Para a caracterização das sementes determinou-se os teores de umidade, matéria seca, cinzas, proteína bruta, gordura (extrato etéreo), carboidratos totais, hemicelulose, celulose e lignina, além do poder calorífico. As sementes e o óleo obtido destas foram submetidos à análise termogravimétrica. Determinou-se, ainda, o perfil dos ácidos graxos do óleo obtido das sementes da Pachira aquatica por cromatografia gasosa (GC/MS). A biomassa das cascas dos frutos da Pachira aquatica apresenta potencial para aplicação em processos de conversão energética, demonstrando 76,90% de material volátil, densidade aparente de 252,6 kg/m3 e poder calorífico superior de 16,24 MJ/kg, além de baixo teor de umidade (6,58%) e cinzas (5,75%). Os compostos químicos identificados como produtos da pirólise rápida foram em sua maioria compostos oxigenados como fenóis e cetonas. A carbonização das cascas dos frutos apresentou rendimento gravimétrico em carvão de 32,03%, em líquido pirolenhoso de 46,53% e em gases não condensáveis de 21,44%. Os resultados observados indicam que as sementes da Pachira aquatica apresentam 5,04% de umidade, 94,96% de matéria seca e 5,10% de material mineral (cinzas). Verificou-se também que o percentual proteína bruta e de carboidratos totais foram de 12,55% e 46,71%, respectivamente. Já o percentual de gordura identificado a partir do extrato etéreo foi de 35,64%. E o poder calorífico constatado foi de 26,97 MJ/kg. O óleo obtido das sementes da Pachira aquatica apresentou em sua composição os ácidos graxos: ácido palmítico, ácido elaídico e ácido linoleico. Esta composição indica o potencial de uso destas sementes para extração do óleo e aproveitamento industrial. Os resultados comprovam o potencial energético das cascas dos frutos da Pachira aquatica para aplicação em processos de conversão termoquímica, como combustão, carbonização e pirólise, para aproveitamento sustentável desta biomassa.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1979301 - RENATA MARTINS BRAGA
Externo à Instituição - ALFREDO ISMAEL CURBELO GARNICA - UFPB
Externa à Instituição - ELANIA MARIA FERNANDES SILVA - UFRN
Notícia cadastrada em: 12/07/2019 17:13
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa07-producao.info.ufrn.br.sigaa07-producao