Banca de QUALIFICAÇÃO: PRISCILA LIRA DE MEDEIROS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : PRISCILA LIRA DE MEDEIROS
DATA : 26/10/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Sala 02 do PPGCFL
TÍTULO:

Produção e alocação de biomassa e eficiência nutricional de um clone de eucalipto em função da densidade populacional, na região litorânea do RN.


PALAVRAS-CHAVES:

Espaçamento de plantio, Eucalyptus urograndis, coeficiente de utilização biológica, distribuição de biomassa, delineamento sistemático.


PÁGINAS: 30
RESUMO:

Neste experimento foi avaliado o efeito de diferentes densidades populacionais sobre a produção e alocação de biomassa e eficiência nutricional de um clone de eucalipto. Foram testadas doze densidades populacionais, variando de 498 a 13,333 plantas por hectare. As avaliações foram realizadas quando as árvores tinham 36 meses de idade, determinando-se a produção total de biomassa e a alocação de biomassa por planta (kg planta-1) e por área (t ha-1)  e teor, conteúdo e eficiência nutricional de N, P, K, Ca, Mg e S para os componentes folhas, galhos, casca e lenho. Os dados foram submetidos a análise de variância e teste F, sendo ajustadas equações de regressão. Os valores de biomassa total e biomassa do lenho por hectare decresceram com a redução da densidade de plantas, e os valores de biomassa total e biomassa do lenho por planta aumentaram com a redução na densidade populacional. A alocação proporcional de biomassa para folhas e galhos aumentou com a diminuição da densidade de plantas, enquanto a alocação proporcional de biomassa para madeira reduziu. A maior produção de biomassa aérea por planta (119,5 kg planta-1) foi obtida na densidade de 2,564 árvores ha-1. A maior densidade de plantas, 13.333 árvores ha-1, proporcionou a maior produção de biomassa total (205,5 t ha-1) e de madeira (159,64 t ha-1) por unidade de área. Com a redução da densidade populacional observou-se aumento linear no teor de N e S nos galhos e lenho e no teor de Ca nos galhos; aumento no teor de N nas folhas e de N, Ca, Mg e S na casca. Os teores de P e K apresentaram comportamento quadrático em função da densidade populacional. O conteúdo dos macronutrientes tendeu a decrescer conforme diminuiu-se a densidade populacional. O lenho foi o componente que apresentou os maiores valores de eficiência nutricional, que tendeu a decrescer com redução na densidade de plantas, sendo o Ca o único macronutriente que não apresentou efeito neste último parâmetro. De maneira geral, a diminuição da densidade de plantas causou aumento no teor de alguns macronutrientes, principalmente na casca. Causou redução no conteúdo e eficiência nutricional, sobretudo para a produção do lenho.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1678080 - GUALTER GUENTHER COSTA DA SILVA
Interno - 1605704 - SIDNEY CARLOS PRAXEDES
Externo ao Programa - 1841666 - ERMELINDA MARIA MOTA OLIVEIRA
Notícia cadastrada em: 13/10/2017 11:59
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa01-producao.info.ufrn.br.sigaa01-producao