PPGCF/EAJ/UFRN PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS FLORESTAIS ESCOLA AGRÍCOLA DE JUNDIAÍ Telefone/Ramal: (84) 99418-0909 http://www.posgraduacao.ufrn.br/cfl

Banca de QUALIFICAÇÃO: JÉSSICA MAYARA HIPÓLITO DE ARAÚJO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JÉSSICA MAYARA HIPÓLITO DE ARAÚJO
DATA : 30/11/2016
HORA: 11:00
LOCAL: Unidade Acadêmica Especializada em Ciências Agrárias
TÍTULO:

Algas marinhas como bioestimulantes no crescimento inicial de espécies florestais da Caatinga


PALAVRAS-CHAVES:

Biofertilizante; Caesalpinia ferrea; Poincianella pyramidalis.


PÁGINAS: 35
RESUMO:

Vários estudos têm demonstrado os efeitos benéficos da aplicação de extratos de algas nas plantas, tais como a melhoria na germinação e no estabelecimento das plantas. Apesar de alguns exemplos de aproveitamento comercial, a quase totalidade dessa biomassa não é aproveitada pela população. Tendo em conta seu alto valor nutritivo, existe grande potencial para seu maior aproveitamento comercial. Diante disso, com o intuito de contribuir para o desenvolvimento de tecnologias de aproveitamento de algas que ocorrem no litoral na produção de mudas para reflorestamento e exploração sustentável, analisaram-se os efeitos de algas coletadas no litoral do RN no crescimento inicial de espécies nativas da Caatinga. Foram testadas diferentes concentrações (0, 15, 20, 25, 30, 35 e 40 g kg-1) de pó de algas marinhas (PA) com um substrato preparado contendo argila, esterco bovino e areia nas espécies Caesalpinia ferrea Mart. ex Tul e Poincianella pyramidalis Tul. Os resultados mais significativos foram o estimulo na taxa de crescimento absoluto em doses mais altas para P. pyramidalis e intermediarias para C. ferrea aos 60 dias após semeadura (DAS). Aos 120 DAS verificamos um leve estimulo no aumento de biomassa das raízes e diâmetro do caule em C. ferrea com relação ao aumento das doses de PA. Nesta espécie verificou-se também um estimulo no aumento da concentração de clorofilas a e b e carotenoides. O aumento na concentração de pigmentos em relação às doses de PA também se verificou em P. pyramidalis.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2294466 - CRISTIANE ELIZABETH COSTA DE MACEDO
Interno - 1605704 - SIDNEY CARLOS PRAXEDES
Externo ao Programa - 2349435 - ROBSON ALEXSANDRO DE SOUSA
Notícia cadastrada em: 23/11/2016 11:42
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao