Banca de QUALIFICAÇÃO: JEANNE RAQUEL DE ANDRADE FRANCO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JEANNE RAQUEL DE ANDRADE FRANCO
DATA : 17/11/2016
HORA: 13:00
LOCAL: Unidade Acadêmica Especializada em Ciências Agrárias
TÍTULO:

Interação intraespecífica e caracterização abiótica em duas áreas degradadas de manguezal


PALAVRAS-CHAVES:

Competição; Índice de facilitação; Restauração; Rhizophora mangle.


PÁGINAS: 23
RESUMO:

Manguezais são ecossistemas costeiros e estuarinos que pertencem a climas quentes e temperados ou tropicais úmidos, são dominados por espécies lenhosas e abrigam alta diversidade, com importância socioambiental. Variáveis abióticas e bióticas, incluindo interações entre plantas, estão inter-relacionadas e interferem diretamente no ecossistema dirigindo o padrão de distribuição de plântulas e crescimento, e permitindo análise quanto à intensidade de degradação. O objetivo do estudo foi verificar o processo de interação intraespecífica influenciando no crescimento de mudas da espécie Rhizophora mangle em duas áreas, sendo uma com presença de árvores da mesma espécie e copa fechada, e outra área aberta. O outro objetivo foi analisar as características ambientais com a coleta de variáveis abióticas. Foram realizados dois experimentos, no primeiro foram selecionadas nove parcelas em cada área e uma muda para medir o crescimento ao longo do tempo, no segundo experimento foram selecionadas mais seis parcelas em cada área e seis plantas totalizando setenta e duas plantas. O crescimento das plantas selecionadas foi verificado através de medidas da altura, número de ramos e diâmetro a 30 cm do solo. Para as variáveis abióticas foram tiradas medidas da temperatura e pH do solo, luminosidade e salinidade. As mudas do ambiente aberto apresentaram melhor desempenho com maior número de ramos, maior altura e diâmetro. O índice de facilitação indicou competição no ambiente arbóreo para as três variáveis de crescimento. Luminosidade e temperatura foram mais altos nas áreas abertas, pH foi mais baixo nessa área e salinidade foram semelhantes para os dois ambientes. Competição por luz pode ser o principal fator interferindo no crescimento das mudas sob a copa de árvores e o menor desenvolvimento das plântulas nesse ambiente de sombra permite menor resistência à energia de ondas e vento. As áreas abertas podem facilitar o crescimento através da densidade de mudas que reduz o estresse ambiental da temperatura. Rhizophora mangle é uma espécie que se adapta ao ambiente com maior luminosidade. Variáveis abióticas de cada ambiente estudado podem influenciar no crescimento das mudas de R. mangle através da fixação de nitrogênio.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1605704 - SIDNEY CARLOS PRAXEDES
Externo ao Programa - 006.988.680-64 - GUILHERME GERHARDT MAZZOCHINI - UFRN
Externo à Instituição - ALEXANDER CESAR FERREIRA ROMAN - UFC
Notícia cadastrada em: 31/10/2016 09:45
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa13-producao.info.ufrn.br.sigaa13-producao