Banca de QUALIFICAÇÃO: JULIANA APARECIDA SOUZA LEROY

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JULIANA APARECIDA SOUZA LEROY
DATA: 29/09/2015
HORA: 09:00
LOCAL: Centro de Biociências - Natal, Anf. dos Répteis
TÍTULO:

Checklist das macrófitas aquáticas do RN com reforço amostral e florística do grupo na APA Bonfim-Guaraíra


PALAVRAS-CHAVES:

Caatinga, Florística, lagoas, mata atlântica, planta aquática, rios.


PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Botânica
SUBÁREA: Taxonomia Vegetal
ESPECIALIDADE: Taxonomia de Fanerógamos
RESUMO:

As macrófitas aquáticas são extremamente importantes para manter o equilíbrio ecológico dos ecossistemas aquáticos e por representarem parcela significativa da biodiversidade vegetal. O presente trabalho tem como objetivo o conhecimento da riqueza e distribuição desse grupo no estado do Rio Grande do Norte, onde pesquisas sobre plantas aquáticas são incipientes. O primeiro capítulo trata-se de um checklist das macrófitas aquáticas do Rio Grande do Norte. O estudo baseou-se no levantamento das plantas aquáticas dos herbários da UFRN e da UFERSA, em conjunto com a análise do material bibliográfico. As espécies foram classificadas de acordo com a localização, forma de vida, bacia hidrográfica, bioma, padrões de distribuição geográfica e a fonte de referência. A pesquisa listou um total de 58 famílias, 152 gêneros e 279 espécies. As famílias com maior número de espécies listadas foram Cyperaceae (29) e Poaceae (11). O Oeste Potiguar obteve o maior número de ocorrências e a forma de vida predominante foi a anfíbia. A bacia hidrográfica Apodi-Mossoró destaca-se com o maior número de coletas. Contrariando nossa hipótese original, de que a Mata Atlântica apresentaria maior riqueza, 55 % dos táxons estão na Caatinga. Apenas três espécies são endêmicas do Nordeste brasileiro: Sida galheirensis, Anamaria heterophylla e Paspalums cutatum. Os resultados comprovam que há deficiência em pesquisas em 5 bacias hidrográficas das 16 presentes no Estado e que pesquisas mais detalhadas são fundamentais para o conhecimento florístico das macrófitas aquáticas e a sua distribuição. O segundo capítulo trata-se de um levantamento florístico de macrófitas aquáticas na Área de Proteção Ambiental Bonfim-Guaraíra, localizada na região leste potiguar, que abriga remanescentes de Mata Atlântica. As coletas foram feitas em 14 lagoas e 4 rios da região, onde foi observada a sucessão florística das plantas aquáticas durante um ciclo hidrológico completo. A documentação resultou um total de 28 famílias, 40 gêneros e 64 espécies. As famílias com maiores números de espécies foram Cyperaceae (9 espécies) e Lentibulariaceae (8 espécies). As famílias com maior número de gêneros foi Cyperaceae (5 gêneros) e a Araceae (4 gêneros). O gênero Utricularia apresentou maior número de espécies. Das formas de vidas predominantes, 38% são emergentes e 22% anfíbias. A lagoa da Boa Cica apresentou maior riqueza de espécies entre as demais lagoas. Entre os rios, o rio da Ponte se destacou também pela maior riqueza. Das 64 espécies encontradas, 8 são novas ocorrências para o estado do Rio Grande do Norte e uma é uma nova ocorrência para o Nordeste do Brasil. Os resultados comprovam que a região estudada apresenta riqueza de plantas aquáticas, sugerindo maior ação de proteção e conservação dentro da APA.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1755074 - LEONARDO DE MELO VERSIEUX
Interno - 1813882 - ALICE DE MORAES CALVENTE VERSIEUX
Externo ao Programa - 1639731 - ANDRE MEGALI AMADO
Externo ao Programa - 1149364 - LUIZ ANTONIO CESTARO
Notícia cadastrada em: 11/09/2015 09:52
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa25-producao.info.ufrn.br.sigaa25-producao