PPGCF/EAJ/UFRN PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS FLORESTAIS ESCOLA AGRÍCOLA DE JUNDIAÍ Telefone/Ramal: (84) 99418-0909 http://www.posgraduacao.ufrn.br/cfl

Banca de DEFESA: FERNANDO DOS SANTOS ARAÚJO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FERNANDO DOS SANTOS ARAÚJO
DATA: 16/12/2014
HORA: 08:00
LOCAL: Prédio das Pós-Graduações/Sala 02
TÍTULO:

QUALIDADE FISIOLÓGICA E GENÉTICA DE SEMENTES DE ÁRVORES MATRIZES DE Mimosa caesalpiniaefolia BENTH.

 


PALAVRAS-CHAVES:

Marcador molecular, vigor, propagação sexuada, sabiá, tecnologia de sementes florestais


PÁGINAS: 30
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Recursos Florestais e Engenharia Florestal
SUBÁREA: Silvicultura
ESPECIALIDADE: Sementes Florestais
RESUMO:

Mimosa caesalpiniaefolia Benth. é uma espécie florestal arbórea da Caatinga que possui potencial  para implantação de plantios comerciais visando a exploração da madeira e para recomposição florestal no semiárido nordestino. Como a sua principal forma de propagação é sexuada, é importante dar atenção à escolha das árvores matrizes que irão fornecer sementes para os novos plantios. Sendo assim, este estudo teve como objetivos avaliar a qualidade fisiológica e genética das sementes de M. caesalpiniaefolia provenientes de uma floresta plantada com vistas a fornecer subsídios para recomposição florestal na região semiárida do Estado do Rio Grande do Norte. Para tal, sementes coletadas de nove árvores matrizes foram submetidas aos testes de germinação, emergência de plântulas em campo, índice de velocidade de germinação e emergência, condutividade elétrica e lixiviação de potássio. Os testes de condutividade elétrica e lixiviação de potássio são eficientes pra identificar diferenças sutis na qualidade fisiológica das sementes desta espécie, auxiliando na expectativa de seu desempenho em campo. As porcentagens de germinação e emergência foram elevadas para sementes de todas as árvores matrizes avaliadas, porém as sementes das árvores 7 e 16 destacaram-se como sendo as mais vigorosas. Para a avaliação da diversidade genética, foi extraído o DNA genômico de folhas de jovens dessas mesmas árvores matrizes. Uma amostra de DNA, em bulk, formada por três indivíduos foi amplificado via PCR utilizando 27 iniciadores ISSR visando selecionar os mais informativos para utilizá-los na amplificação do DNA das matrizes individualmente. Os iniciadores selecionados foram UBC807, UBC824, UBC827, UBC840, UBC851, UBC873 e UBC801 os quais amplificaram um total de 78 locos com 52,7% de polimorfismo.  A estimativa dos parâmetros de diversidade genética tais como o número de alelos observados e alelos efetivos, índice de informação de Shannon e diversidade genética de Nei foram considerados moderados para as árvores matrizes amostradas, as quais foram separadas em dois grupos de acordo com o agrupamento UPGMA de distância genética de Nei. Esses resultados demonstram que os ISSR são marcadores adequados para estudos de diversidade genética da espécie, pois demonstraram eficiência na detecção de polimorfismo entre as árvores matrizes selecionadas, revelando a existência de diversidade genética nessa amostra de população de M. caesalpiniaefolia.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1721230 - MAURO VASCONCELOS PACHECO
Interno - 1880265 - MARCIO DIAS PEREIRA
Externo ao Programa - 2075596 - CRISTIANE GOUVÊA FAJARDO
Externo à Instituição - CLARISSA SANTOS DA SILVA - URCAMP
Notícia cadastrada em: 26/10/2014 13:00
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao