Banca de QUALIFICAÇÃO: GENYKLEA SILVA DE OLIVEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : GENYKLEA SILVA DE OLIVEIRA
DATA : 13/12/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Departamento de Odontologia
TÍTULO:

CONTRIBUIÇÕES DA COMPRA DIRETA DA AGRICULTURA FAMILIAR PARA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR SOBRE A SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL NO BRASIL.


PALAVRAS-CHAVES:

Alimentação escolar. Abastecimento de alimentos. Agricultura. Segurança Alimentar e Nutricional. Programas e políticas de nutrição e alimentação


PÁGINAS: 89
RESUMO:

A presente tese tem como objetivo avaliar as contribuições da compra direta de alimentos da agricultura familiar para o Programa Nacional de Alimentação Escolar sobre a Segurança Alimentar e Nutricional no Brasil. De maneira geral, a pesquisa classifica-se como avaliativa, com dados secundários, ecológica, longitudinal e cujas unidades de análise de área são os 5570 municípios brasileiros. Para responder aos objetivos foram realizadas três pesquisas com uso de diferentes métodos, sendo estas apresentadas no formato de artigo. O primeiro artigo intitulado “Compra de alimentos da agricultura familiar para alimentação escolar no Brasil: avanços e desafios (2011/2016)” traz como principais resultados , o aumento percentual de municípios que cumprem com a exigência legal de compra  que passou de 34,3% em 2013 para 43,7% em 2016, com maior número de municípios  adequados na região sul do país com 72,5%. Enquanto isso houve 26,1% no Centro-Oeste, 27,4%  no Norte e 31,6% no Nordeste e essa diferença entre as regiões foi significativa (p = 0, 0001). Já a análise de tendência dos recursos orçamentários anuais da união mostrou um crescimento médio de 29,9% (IC = 12,8-49,7) com perspectiva de queda a partir de 2016. No segundo artigo, intitulado “Contribuições da agricultura familiar para alimentação escolar e a segurança alimentar e nutricional: uma revisão integrativa” apresentou um total de trinta e três estudos selecionados, e verificou que as principais contribuições da compra de alimentos da agricultura familiar para alimentação escolar sobre a SAN foram: o acesso a alimentos diversificados, em sua maioria in natura, minimamente processada e orgânica; a formação de mercados locais de produção e distribuição de alimentos aproximando o consumidor e o pequeno produtor; o acesso a alimentos com melhor qualidade nutricionais e higiênicos- sanitária; e o incentivo a promoção de hábitos alimentares saudáveis. Já no terceiro artigo “Redução do déficit estatural e a compra de produtos da agricultura familiar para alimentação escolar no Brasil”, os resultados parciais mostram uma diferença entre as médias de déficit de estatura significativas estatisticamente entre os municípios que compraram < 30% e ≥30% %. Já na análise múltipla constatou que as variáveis que tiveram efeito sobre o déficit de estatura em crianças menores de cinco anos foram à compra de alimentos da agricultura familiar para o PNAE, IDHM, Índice de Gini, taxa de analfabetismo e proporção de crianças extremamente pobres. Ademais, o modelo de regressão linear apresentado mostrou que a cada aumento no percentual de compra de alimentos da agricultura familiar para o PNAE haverá, em média, uma diminuição 0, 553 % no déficit de estatura em menores de cinco anos, independente das demais variáveis do modelo. Os resultados parciais dos estudos apontam que a compra de alimentos da agricultura familiar para o PNAE no Brasil promoveu a melhora da SAN em suas diferentes dimensões e diminui o déficit de estatura em crianças menores de cinco anos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 421717 - MARIA ANGELA FERNANDES FERREIRA
Interno - 1149540 - ANGELO GIUSEPPE RONCALLI DA COSTA OLIVEIRA
Interna - 2149611 - CLELIA DE OLIVEIRA LYRA
Notícia cadastrada em: 11/12/2019 13:08
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao