Banca de QUALIFICAÇÃO: XOCHITL MARGARITO VISTA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : XOCHITL MARGARITO VISTA
DATA : 30/12/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Realizada por videoconferência
TÍTULO:

FUNGOS MICORRÍZICOS ARBUSCULARES (GLOMEROMYCOTA) ASSOCIADAS A PLANTAS AQUÁTICAS EM ECOSSISTEMAS LÊNTICOS OLIGOTRÓFICOS


PALAVRAS-CHAVES:

Glomeromycota, Colonização, Macrófitas, Lagoas, Ecología.


PÁGINAS: 200
RESUMO:

Os Fungos Micorrizicos Arbusculares (FMA) são amplamente estudados nos ecossistemas terrestres, pela simbiose formada com mais de 80% das espécies vegetais, entretanto, existe pouco estudo sobre os FMA em espécies de macrófitas aquáticas, sobretudo em ambientes lênticos no Brasil. Com o objetivo de testar a hipótese de que ambientes aquáticos tropicais possuem elevada diversidade e colonização de FMA análises de
diversidade e distribuição de FMA associadas a macrófitas aquáticas em quatro lagoas perenes do Rio Grande do Norte (RN), a fim de verificar a diversidade, composição de espécies além da colonização das raízes das macrófitas que habitam esse peculiar ecossistema foram realizadas. Amostras de sedimento aquático e rizosfera de macrófitas aquáticas foram coletadas durante a estação chuvosa (julho/agosto) 2017. Avaliou-se a composição de espécies, riqueza, abundância e colonização de FMA em macrófitas aquáticas, assim como fatores abióticos da água. Um total de 11,760 glomerosporos foram registrados, em 51 espécies de FMA associadas a 14 hospedeiros vegetais onde 11 estavam colonizadas por FMA. Em geral, Glomus e Acaulospora
foram os gêneros mais predominantes, além disso, foram encontradas cinco novos registros de espécies de FMA para os ambientes aquáticos e também para o RN. Algumas espécies, gêneros, famílias e ordens foram indicadoras de determinadas áreas de estudo. A riqueza e abundância de FMA diferiu entre as lagoas, a lagoa do Jiqui foi a mais rica (35 spp. e 5,266 esporos), porém não diferiu quando se considerou o efeito planta. A variável turbidez foi relacionada com a variação da composição de FMA de três lagoas (Azul, Jiqui e Jenipabu), e o SDT foi correlacionado com a variação da composição de FMA da lagoa do Boqueirão. Houve diferença significativa entre as lagoas na composição de FMA. Sobre a influência das variáveis continuas (SDT, turbidez, lagoas de estudo e hospedeiros vegetais), com relação a comunidade e abundância diferiu pouco entre lagoas, não houve influência em relação aos hospedeiros vegetais, porém houve influência das variáveis SDT e turbidez. Nymphoides indica apresentou uma taxa alta de colonização (4-99%). A família Cyperaceae apesar de ser considerada não micotrófica apresentou colonização micorrízica (1-99%). Xyridaceae foi registrada como novo hospedeiro em abrigar FMA, e as famílias Nymphaeaceae e Characeae não foram colonizadas, foi apresentada uma diferença significativa entre os tipos de estrutura de FMA, hifa (%H) foi a mais representativa. Apenas entre esporos (%E) e vesículas (%V) não houve diferença na colonização. A estrutura morfológica tipo paris foi a única e mais frequente nas áreas de estudo. Foi observado uma correlação positiva entre porcentagem de colonização radicular e riqueza e abundância de FMA no sedimento aquático. Do total das amostras de rizosfera analisadas, grande parte (95) estava colonizada por FMA e apenas (25) não foram micorrizadas. Os valores altos obtidos no presente estudo mostra que os ambientes aquáticos são ricos em FMA, chamando a atenção para ser mais estudada.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1755051 - BRUNO TOMIO GOTO
Externa à Instituição - KHADIJA JOBIM
Interna - 025.390.185-56 - PATRICIA OLIVEIRA FIUZA - UFRN
Notícia cadastrada em: 16/12/2020 12:26
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa22-producao.info.ufrn.br.sigaa22-producao