Banca de DEFESA: GLAICON DE SOUSA SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : GLAICON DE SOUSA SANTOS
DATA : 04/06/2020
HORA: 09:00
LOCAL: videoconferência
TÍTULO:

Aspectos citogenéticos de peixes das famílias Gempylidae e Balistidae do Arquipélago de São Pedro e São Paulo, região Meso-Atlântica


PALAVRAS-CHAVES:

Evolução cariotípica, DNAr, elementos móveis, DNA repetitivo.


PÁGINAS: 61
RESUMO:

Apesar do acúmulo de informações citogenéticas, que já ultrapassam 3.000 espécies, diferentes grupos de peixes, independente de sua diversidade, ainda são carentes de informações citogenéticas úteis em inferências evolutivas. Entre esses grupos, famílias pouco diversas como Gempylidae (Scombriformes) com 16 gêneros e 26 espécies meso ou bentopelágicas e relativa importância na pesca comercial, não possui qualquer informação citogenética. Da mesma forma, a diversificada família Balistidae (Tetraodontiformes), com 42 espécies, apresenta menos da metade das espécies com cariótipos conhecidos. Visando contribuir para a mitigação de lacunas no conhecimento de aspectos citogenéticos de peixes marinhos, sobretudo as que habitam ambientes insulares brasileiros, aqui foram analisadas as espécies Promethichthys prometheus e Ruvettus pretiosus (Gempylidae) e Canthidermis maculata e C. sufflamen (Balistidae), provenientes do Arquipélago de São Pedro e São Paulo, região meso-Atlântica. As análises citogenéticas empregaram metodologias convencionais (coloração com Giemsa, coloração Ag-RONs e bandamento-C), coloração com fluorocromos base-específicos (CMA³/DAPI) e mapeamento de sequências repetitivas DNAr 18S, DNAr 5S, sequências microssatélites (CA)15 e (GA)15, transposon Tol2 e retrotransposon Rex3, através da hibridação fluorescente in situ (FISH). Promethichthys prometheus e R. pretiosus possuem 2n=48 cromossomos, no entanto, divergem consideravelmente quanto à fórmula cariotípica (NF=84 e NF=50), respectivamente. Os padrões de mapeamento das diferentes classes de DNA repetitivo, sugerem no entanto pequena divergência na microestrutura dos cromossomos. Por outro lado, C. maculata (2n=44 e NF=56) e C. sufflamen (2n=44 e NF= 58), exibem cariótipos reduzidos, resultado de fusões in tandem, que contribuem para uma evolução cariotípica modelada pela variação estrutural e numérica dos cariótipos, mas seguida pequena diversificação na organização interna dos cromossomos. Esses resultados corroboram que a notável diversidade de grupos de peixes marinhos, em alguns grupos é acompanhada por tendências carioevolutivas particulares.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - GIDEÃO WAGNER WERNECK FELIX DA COSTA
Externa à Instituição - KARLLA DANIELLE JORGE AMORIM
Presidente - 1199139 - WAGNER FRANCO MOLINA
Notícia cadastrada em: 25/05/2020 12:33
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa07-producao.info.ufrn.br.sigaa07-producao