PPGDEM/CCET PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DEMOGRAFIA ADMINISTRAÇÃO DO CCET Telefone/Ramal: (84) 99474-6779 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgdem

Banca de QUALIFICAÇÃO: RICARDO TADEU SOARES SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RICARDO TADEU SOARES SANTOS
DATA : 14/06/2023
HORA: 14:00
LOCAL: Videoconferência via Gerência de Redes do CCET/UFRN
TÍTULO:

Da reforma trabalhista a pandemia de covid-19: análise demográfica da precarização nas relações de trabalho nas capitais do nordeste brasileiro


PALAVRAS-CHAVES:

Reforma Trabalhista; Precarização Nas Relações De Trabalho; Pandemia De Covid-19; Análise Demográfica; Nordeste Brasileiro;


PÁGINAS: 98
RESUMO:

O trabalho, com suas diferentes concepções e ambientes ao longo da existência humana, constitui um dos pilares por meio dos quais sobrevivemos às intempéries e passamos a nos organizar em sociedade. A análise da influência das condições de trabalho e o perfil dos trabalhadores ao longo do tempo e do espaço permite compreender mais profundamente a dinâmica demográfica de um determinado grupoobservado (LEE, 2003). Tomemos alguns exemplos amplamente difundidos: as mulheres fazendo parte da força de trabalho, modificando o planejamento familiar e influenciando indicadores de natalidade (COALE, 1989; CALDWELL 2007); o aumento da demanda por recursos levando a diversificação de atividades laborais com exposição a riscos e aumento da mortalidade para grupos específicos de trabalhadores (ILO, 2023); o surgimento de centros urbanos com polos industriais e comerciais que direcionam o fluxo de trabalhadores, portanto, influenciando o fenômeno da migração (SOUZA, 2007; RIBEIRO, 2022). Nesse cenário, a precarização nas relações de trabalho tem sido estudada em diferentes países (MARTINEZ-LICERIO, 2019; CHAN, 2019; MELGES, 2022). No Brasil, temos três fatores que nos conduzem a dar continuidade a estes estudos: a Reforma Trabalhista de 2017, a pandemia de COVID-19 em 2020 e a publicação do Censo Demográfico em 2022. No cenário nacional, houve consequências negativas de: supressão de direitos no teletrabalho na reforma trabalhista, distorções nas relações coletivas de trabalho, violações das Convenções Internacionais do Trabalho, apontadas pela Organização Internacional do Trabalho, após promulgação da Lei n. 13.467/2017 (DUTRA, 2021; MELGES et. al, 2022).O objetivo precípuo é analisar a precarização nas relações de trabalho considerando a reforma trabalhista de 2017 e desdobramentos da pandemia de Covid-19 no Brasil, sob o prisma demográfico, partindo do seguinte questionamento: a reforma trabalhista modificou as condições laborais, de qualidade de vida e o perfil do trabalhador no tempo (Censo 2010 e 2022) e no espaço (Região Nordeste), ou a precarização se deve apenas a pandemia? O método está calcado na Análise Exploratória de Dados Espaciais haja vista, a forte heterogeneidade espacial do Brasil, pois reforça a importância do uso de mapas não apenas em estudos correlatos a Demografia, mas de maneira ampla e multidisciplinar em se tratando da importância de, não apenas identificar onde a população em determinada situação está localizada, mas também por ser a ferramenta eficaz no intuito de registrar a heterogeneidade e situação existente em uma mesma região (SILVA; LEITE, 2014). O recorte geográfico se divide em duas partes: na primeira análise o recorte será ampliado para todos os 1.794 municípios da região Nordeste em dez variáveis de interesse extraídas do dicionário de variáveis espaciais do IBGE. Para a segunda parte, a análise tange todas as capitais nordestinas em trinta e seis variáveis de interesse.


MEMBROS DA BANCA:
Interna - 1715284 - LUANA JUNQUEIRA DIAS MYRRHA
Externa à Instituição - MARIA DE FÁTIMA LAGE GUERRA - DIEESE
Presidente - ***.649.538-** - SILVANA NUNES DE QUEIROZ - URCA
Notícia cadastrada em: 23/05/2023 14:31
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa01-producao.info.ufrn.br.sigaa01-producao