Banca de QUALIFICAÇÃO: RISLENE KATIA RAMOS DE SOUSA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RISLENE KATIA RAMOS DE SOUSA
DATA : 17/12/2021
HORA: 09:00
LOCAL: videoconferência ppgdem/UFRN e Gerência de Redes/CCET
TÍTULO:

O Impacto da Pandemia da Covid-19 na Composição dos Rendimentos das Famílias  do Semiárido Setentrional


PALAVRAS-CHAVES:

Semiárido Nordestino; Rendimentos; Mercado de Trabalho


PÁGINAS: 30
RESUMO:

O objetivo do estudo é analisar o impacto da pandemia da covid-19 no nível e na composição dos  rendimentos das famílias do Semiárido Setentrional. Tendo em vista, que o Semiárido Setentrional,  é uma área castigada pela seca, desemprego e pobreza. A preocupação em relação a composição  dos rendimentos das famílias do Semiárido Setentrional aumentou, quando no dia 11 de março de  2020, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que o Brasil estava enfrentando uma  pandemia denominada como COVID-19 altamente contagiosa e letal. Contudo, com a chegada da  COVID-19, há uma atenção maior quanto aos impactos socioeconômicos nas famílias que já eram  vulneráveis na região. Estima-se que tenha ocorrido entre janeiro e maio de 2020 uma perda de  mais de 248 mil postos de trabalho formais (AQUINO e NASCIMENTO, 2020). O Instituto Brasileiro  de Geografia e Estatística (IBGE) (2021) noticiou que o Nordeste é uma das principais regiões  responsáveis pelo aumento recorde da taxa de desocupação de 14,7% no país. Contudo, para a  realização do trabalho os dados coletados foram da PNADC e extraídos pelo software RStudio.  Diante disso, os Resultados Preliminares mostraram que as capitais brasileiras têm a maior  proporção de pessoas dentro da força de trabalho, com 67,6%. O menor percentual ocorre nas  localidades classificadas como resto da UF, ou seja, fora das regiões metropolitanas, onde, a nível  nacional, apenas 61,4% das pessoas com 14 anos ou mais estão dentro da força de trabalho. Que  no SS, em 2019, a estimativa é de que praticamente apenas a metade da população está dentro da  força de trabalho. Isso indica, mesmo antes da pandemia, a maior dificuldade de participar da força  de trabalho tanto no Nordeste, de forma geral, como no SS, de forma específica. Por fim, espera-se  que o estudo de emprego e renda focados na realidade específica da região do Semiárido  Setentrional, a partir da abordagem tanto das questões de estrutura do mercado local quanto nos  atributos dos trabalhadores e dos domicílios, seja insumo para políticas públicas estratégicas  direcionadas à recuperação e melhora das condições de vida da população.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - IARA MARIA DE ARAÚJO - URCA
Presidente - 1225734 - JORDANA CRISTINA DE JESUS
Interna - 167.649.538-05 - SILVANA NUNES DE QUEIROZ - URCA
Notícia cadastrada em: 15/12/2021 14:02
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa13-producao.info.ufrn.br.sigaa13-producao