Banca de DEFESA: PEDRO HENRIQUE CORREIA DO NASCIMENTO DE OLIVEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : PEDRO HENRIQUE CORREIA DO NASCIMENTO DE OLIVEIRA
DATA : 30/08/2021
HORA: 09:00
LOCAL: virtual
TÍTULO:

Entre as Dunas e o Morro: A Governança de Grandes Projetos Urbanos em Natal/RN.


PALAVRAS-CHAVES:

Grandes projetos urbanos (GPUs). Governança. Arena das Dunas. Arena do Morro.


PÁGINAS: 150
RESUMO:

Os Grandes Projetos Urbanos (GPUs) ou Projetos Urbanos (PUs) são um tema que desde o avanço do neoliberalismo entre os anos de 1980 e 1990 tem ganhado destaque mundo a fora, principalmente, no norte ocidental. Por se constituírem como excepcionalidade a lógica do planejamento urbano modernista desenvolvem uma estrutura de governança urbana própria a parte da totalidade da cidade. No Brasil no contexto recente, os megaeventos fizeram com que cidades médias levassem a cabo GPUs e todos os seus efeitos ruptivos em várias dimensões da gestão urbana, como no caso de Natal, capital do estado Rio Grande do Norte. No ano de 2014, ocorreu um fato único para história recente de Natal que foi a inauguração de dois projetos urbanos que são exemplos únicos de uma implementação baseada na articulação público-privada, em maior ou menor grau, quais sejam: o Arena das Dunas, estádio construído no bairro de Lagoa Nova, para ser a praça central dos eventos da Copa do Mundo FIFA Brasil 2014 na cidade; e, simultaneamente, o Arena do Morro, ginásio poliesportivo, construído no bairro popular de origem informal de Mãe Luiza. O enquadramento dessas características conduz à necessidade de que seja pesquisado a governança de equipamentos coletivos nos momentos de formulação e implementação. Desse modo questionou-se na presente pesquisa: Quais as características da governança desses dois projetos nas fases de formulação e implementação? E, como Natal, uma cidade média de menos de 900 mil habitantes, pôde produzir equipamentos tão similares e tão diferentes em curto espaço de tempo? Partimos da premissa de que os arranjos público-privados dos equipamentos de Natal estudados produziram, nas fases de formulação e implementação, padrões de governança diferentes e independentes. Para o caso da Arena das Dunas forjou-se um padrão de governança empreendedorista urbano (RIBEIRO; SANTOS JÚNIOR, 2015) tendo como características ser privado e insulado e para o Arena do Morro um padrão corporativista (RIBEIRO; SANTOS JÚNIOR, 2015) de características coletiva e compartilhada. Desse modo, a presente pesquisa objetiva compreender as características da governança adotada nos projetos da Arena das Dunas e da Arena do Morro, em Natal/RN. Para tanto adotamos como modelo de análise a proposta da Governança Colaborativa de Ansell e Gash (2007). Como resultado, identificamos no caso do Arena das Dunas um padrão de governança empreendedorista-patrimonialista insulada que implementa um GPU visto os efeitos físico-territoriais observados no entorno a partir de sua inserção. Já quanto o Arena do Morro, verificamos um padrão de governança corporativista desisntitucionalizado de um projeto urbano comunitário. Assim, concluímos que de fato os padrões de governança dos dois equipamentos são independes e que as similaridades de participação de fluxo internacional de ideias, ano de inauguração e formação de arranjo público-privados são as únicas características em comum.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2432718 - ALEXSANDRO FERREIRA CARDOSO DA SILVA
Interna - 350504 - MARIA DULCE PICANÇO BENTES SOBRINHA
Externo à Instituição - ERICK SILVA OMENA DE MELO - UFRJ
Notícia cadastrada em: 26/07/2021 13:14
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa08-producao.info.ufrn.br.sigaa08-producao