Banca de QUALIFICAÇÃO: DARLAN MARTINES SCHMIDT

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DARLAN MARTINES SCHMIDT
DATA: 20/09/2012
HORA: 16:00
LOCAL: Auditório INPE CRN
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DOS PRINCIPAIS SISTEMAS METEOROLÓGICOS ATUANTES NO SEMI-ÁRIDO BRASILEIRO E ADEQUAÇÃO DE UM MODELO DE PROPAGAÇÃO CHUVA-VAZÃO PARA AUXILIAR EM SISTEMAS DE ALERTA DE CHEIA


PALAVRAS-CHAVES:

Séries históricas, Precipitação, Vazão, Reservatótios, Alerta de enchentes,

 


PÁGINAS: 85
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Geociências
RESUMO:

A região Nordeste Brasileira, está inserida sob o clima semi árido, caracterizado principalmente pela má distribuição do regime pluviométrico, altas temperatura, e altos índices de evaporação. A distribuião das chuvas ocorre de maneira bastante irregular, com grandes volumes precipitados concentrados em poucos meses do ano e seguidos de períodos secos, e muitas vezes assolado por severas estiagens, oque se faz necessário a construção de reservatórios para armazenamento de água afim de suprir as demandas nos períodos sem chuva. Diversos fenômenos meteorológico desde macro e pequena escala, como ENOS (El Niño-Oscilação Sul), Oscilação Decadal do Pacífico (ODP), Temperatura da superfície do mar (Dipolo do Atlântico: diferença entre a anomalia da Temperatura da Superfície do Mar-TSM na bacia do oceano Atlântico Norte e oceano Atlântico Sul (na bacia do oceano Atlântico), a ZCIT (Zona de Convergência Intertropical), perturbações no campo dos ventos alísios, penetração de sistemas frontais, VCANs (Vórtices Ciclonicos de Altos Níveis), LI (Linhas de Instabilidade), distúrbios de Leste, CCMs (Complexos Convectivos de Mesoescala), circulações orográficas, brisas marítima e terrestre e pequenas células convectivas. Os reservatórios construídos em sequência ao longo dos rios, servem tanto para armazenamento e regularização de vazões, porém não são dimensionados para contenção de cheias, já que comumente ocorrem períodos curtos com grandes volumes precipitados, ocasionando transbordamento dos vertedores, e consequentemente transtornos à jusante, provocados por estas enchentes, com danos nos diversos setores,  econômico – social e até perda de vidas humanas. Objetiva-se com este estudo, otimizar um modelo de chuva-vazão para auxiliar em sistemas de alerta de cheias, juntamente com a análise dos principais sistemas atuantes responsáveis por ocasionarem esses grandes volumes de chuvas e consequentes vazões de cheias, investigando as principais épocas e áreas em que ocorrem inundações. Modelos hidrometeorológicos são utilisados para prever fluxos em reservatórios com base em tempo real de variáveis meteorológicas e hidrológicas, assim como embasados em séries históricas de dados e consequente extrapolação para períodos futuros, utilizando-se de feramentas estatísticas e matemáticas apropriadas. A bacia hidrográfica a ser estudada é a do rio Piranhas /Açu, parte inserida no estado da Paraíba e outra no Rio Grande do Norte, com sua foz no Oceano Atlântico, e a região foco de interesse pelos recorrentes transtornos ocasionados pelas enchentes é o Baixo/Açu, jusante ao reservatório Armando Ribeiro Gonçalves, região de grande importância econômica para o estado do Rio Grande do Norte.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1345690 - ARTHUR MATTOS
Interno - 2235 - FERNANDO MOREIRA DA SILVA
Externo ao Programa - 347974 - JOAO ABNER GUIMARAES JUNIOR
Notícia cadastrada em: 19/09/2012 15:33
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa09-producao.info.ufrn.br.sigaa09-producao