Banca de DEFESA: THIAGO VALENTIM MARQUES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : THIAGO VALENTIM MARQUES
DATA : 15/05/2020
HORA: 09:00
LOCAL: Videoconferência
TÍTULO:

Mecanismos Biofísicos e Características de Controle da Evapotranspiração da Caatinga em Anos de Seca extrema


PALAVRAS-CHAVES:

Bioma caatinga, condutância da superfície, fator de desacoplamento,
Florestas Tropicais Sazonalmente Secas, método eddy-covariance, semiárido brasileiro.


PÁGINAS: 85
RESUMO:

O Bioma Caatinga é uma das maiores Florestas Tropicais Sazonalmente Secas (STDF, do inglês
Seasonally Dry Tropical Forests) do mundo que ocupa uma área contígua de 844.453 km² e
possui uma vasta biodiversidade endêmica e é conhecido como uma das mais importantes
áreas da vida selvagem do planeta. As STDF estão entre os biomas mais importantes em
termos de fluxos hidrológicos e de carbono locais/globais e sua vulnerabilidade. Assim, o
objetivo do presente estudo foi avaliar a variabilidade sazonal e interanual da
evapotranspiração ET e dos controles biofísicos e características (a condutância da superfície -
G s ; fator de desacoplamento - Ω; e o coeficiente de Priestley-Taylor - α) de controle em um
ambiente preservado do Bioma Caatinga durante dois anos de seca na região Nordeste do
Brasil, com um nível de detalhamento ainda não desenvolvido neste bioma. As medições
foram realizadas utilizando o sistema eddy covariance durante o período de 1 de janeiro de
2014 a 31 de dezembro de 2015. Na escala sazonal, os menores valores da ET foram
observados durante a estação seca nos dois aos do experimento (0,3 e 0,2 mm dia -1 ) como
consequência da baixa disponibilidade hídrica e da baixa retenção de água do solo, que
favorecem o fechamento parcial dos estômatos e reduzem os valores do G s (0,22 e 0,13 mm s -
1 ). O contrário ocorre no período mais chuvoso, cujas médias da ET (2,6 e 1,7 mm dia -1 ) e G s
(3,74 e 2,13 mm s -1 ) atingem valores mais elevados. Em relação aos valores anuais, a diferença
dos totais anuais de precipitação observados entre os anos é a causa mais provável das
diferenças observadas nos valores anuais da ET. Em 2014 a ET anual foi 473,3 mm, em 2015
283,4 mm, o que implicou em uma diminuição dos valores de G s , Ω e α. A senescência foliar e
valores extremamente baixos de α durante a estação seca, sugere que as árvores do Bioma
Caatinga apresentem maior resiliência no uso da água e evite o estresse ocasionado pelo
déficit hídrico.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2086472 - BERGSON GUEDES BEZERRA
Interno - 1752417 - CLAUDIO MOISES SANTOS E SILVA
Interno - 2411669 - JONATHAN MOTA DA SILVA
Externa à Instituição - KEILA RÊGO MENDES
Externo à Instituição - RÔMULO SIMÕES CEZAR MENEZES - UFPE
Notícia cadastrada em: 29/04/2020 09:10
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao