Banca de QUALIFICAÇÃO: ITALO VENCESLAU BRITTO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ITALO VENCESLAU BRITTO
DATA : 30/05/2019
HORA: 08:30
LOCAL: AUDITORIO CCET
TÍTULO:

REMOÇÃO DO GELO MARINHO ANTÁRTICO E SUA INFLUÊNCIA NOS CICLONES EXTRATROPICAIS NO HEMISFÉRIO SUL


PALAVRAS-CHAVES:

gelo marinho antártico; ciclones extratropicais; interação; clima.  


PÁGINAS: 60
RESUMO:

O gelo marinho antártico é considerado um integrante fundamental na análise do clima global, devido sua atuação como isolante térmico, reduzindo as trocas de calor entre o oceano e a atmosfera. Além disso, a distribuição de gelo marinho é de suma importância na formação de sistemas atmosféricos transientes, como por exemplo, os ciclones extratropicais, especialmente os que têm sua origem na borda continental da Antártica. Os ciclones extratropicais são alvos de estudo devido ao impacto na condição de tempo das regiões por onde passam, e eficiência no transporte de calor, vapor d’água e momento. Sendo assim, o objetivo deste estudo é avaliar o comportamento dos ciclones extratropicais do Hemisfério Sul (HS) em relação ao gelo marinho antártico, para o período de 1901 a 2016, por meio de duas simulações no Modelo de Circulação Geral da Atmosfera SPEEDY, em uma das simulação removeremos o gelo marinho antártico e na outra não haverá a remoção do gelo marinho antártico, em uma grade regular de 3,75° x 3,75° e resolução temporal de 24 horas. Os dados utilizados para a análise climática da circulação atmosférica do HS serão os campos de altura geopotencial em níveis atmosféricos de 850 e 500 hPa, temperatura do ar, vento zonal e meridional, e umidade específica e relativa, ambos em superfície e em níveis atmosféricos de 850 e 500 hPa, pressão ao nível médio do mar (PNMM), precipitação convectiva e em larga escala, e temperatura da superfície do mar (TSM). Para análise e detecção dos ciclones extratropicais no HS será utilizado PNMM, altura geopotencial, vento zonal e meridional em níveis atmosférico de 850 e 200 hPa, e zonal e meridional wind-stress. Espera-se que este estudo forneça informações sobre a influência do gelo marinho antártico nos ciclones extratropicais do HS, bem como no comportamento dos modos de variabilidade e demais impactos no clima global, possibilitando subsídios para demais simulações climáticas e estudos correlatos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1858120 - DAVID MENDES
Interno - 1280761 - CRISTIANO PRESTRELO DE OLIVEIRA
Interno - 1164414 - WEBER ANDRADE GONCALVES
Externo ao Programa - 2276514 - MARCIO MACHADO CINTRA
Notícia cadastrada em: 14/05/2019 14:20
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa13-producao.info.ufrn.br.sigaa13-producao