Banca de DEFESA: OSEAS MACHADO GOMES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : OSEAS MACHADO GOMES
DATA : 14/12/2018
HORA: 08:00
LOCAL: Auditório CCET
TÍTULO:

Detecçãao e Atribuiçãao de Mudanças Estruturais em Series Temporais de Precipitação: Um contraste entre as Bacias do São Francisco e do Paraná


PALAVRAS-CHAVES:

Precipitação; Análise de Variância; Quebras estruturais;


PÁGINAS: 70
RESUMO:

As Bacias do Rio São Francisco e do Rio Paraná são duas grandes bacias hidrográficas com grande capacidade de produção agrícola e de eletricidade, dentre as quais podemos destacar grandes usinas como: São Itaipu, Furnas e Porto Primavera. As áreas dessas bacias abrangem grandes centros urbanos como: Curitiba, Campinas, São Paulo e partes de outros Estados como, Bahia, Minas Gerais, Sergipe, Alagoas e Pernambuco. O presente trabalho tem como objetivo apresentar uma metodologia capaz de detectar áreas com precipitação homogêneas e identificar pontos de quebras estruturais em séries temporais de precipitação dessas bacias.  O conhecimento de áreas homogêneas da precipitação é de suma importância na tentativa de procurar entender como atua os diversos sistemas meteorológicos em cada área analisada, além de fornecer informações importantes para tomada de decisões por parte de políticas públicas. Por outro lado, também se faz necessário verificar possíveis tendências e pontos de descontinuidade (quebras estruturais) nas séries temporais de precipitação. O presente estudo abrange dezoito sub - bacias no total, sendo dez do Rio São Francisco e oito do Rio Paraná. Os dados estão distribuídos em pontos de grade com uma resolução 0,5 x 0,5 graus derivados de observação meteorológicas e disponibilizadas pelo CPC (Climate Prediction Center). De acordo com resultados foram identificas três regiões homogêneas da bacia do Rio São Francisco (SF1, SF2, SF3) e três na bacia do Rio Paraná (PN1, PN2, PN3). Essas regiões apresentaram médias de precipitação estatisticamente iguais. As áreas que apresentaram os maiores e os menores índices de precipitação, assim como valores preditos de precipitação para locais ainda não amostrados foram verificados através da técnica de Krigagem. Outras análises identificaram pontos de descontinuidade (quebras estruturais) significativas nas séries temporais da precipitação em oito sub - bacias, sendo três na bacia do Rio São Francisco e cinco na bacia do Rio Paraná, a exemplo de Urucuia, Paracatú, Alto São Francisco, Parnaíba, Grande (Paraná) e outras. Essas quebras mostraram que as séries de precipitação não se comportaram de forma homogênea dentro de cada sub - bacia, fazendo com que houvessem períodos distintos, com precipitação acima e abaixo da média geral.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2086472 - BERGSON GUEDES BEZERRA
Interno - 1280761 - CRISTIANO PRESTRELO DE OLIVEIRA
Interno - 320597 - PAULO SERGIO LUCIO
Externo à Instituição - ENIO PEREIRA DE SOUZA - UFCG
Externo à Instituição - MADSON TAVARES SILVA - UFCG
Notícia cadastrada em: 28/11/2018 08:53
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa04-producao.info.ufrn.br.sigaa04-producao