Banca de QUALIFICAÇÃO: KALLINE FABIANA SILVEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : KALLINE FABIANA SILVEIRA
DATA : 16/11/2018
HORA: 08:00
LOCAL: Auditório do CCET
TÍTULO:

UMA ANÁLISE DOS ASPECTOS DO CLIMA NA SAÚDE DA POPULAÇÃO IDOSA BRASILEIRA


PALAVRAS-CHAVES:

Regiões Homo climáticas, Envelhecimento populacional, Doenças respiratórias, Doenças circulatórias, Doenças infecciosas e parasitárias, Grade of Membership, Risco Competitivo


PÁGINAS: 104
RESUMO:

Os efeitos do clima, como um agente de exposição ao risco de morbimortalidade da população, tem sido alvo de diversos estudos. Vários são os fatores meteorológicos que influenciam a saúde humana, a temperatura, a umidade relativa, a precipitação e até o ciclo hidrológico afetam a capacidade de reprodução e sobrevivência de agentes patogênicos no meio ambiente, elevando a distribuição de doenças transmitidas por vetores, bem como a incidência de doenças respiratórias e cardíacas, consideradas por diversos autores, como doenças sensíveis ao clima, ou doenças clima dependentes. As crianças e os idosos são os grupos etários que mais sofrem com os efeitos das variações climáticas. Nesse sentido, O objetivo geral da tese é investigar a associação das variáveis meteorológicas com as doenças clima dependentes na população idosa residente em regiões homo climáticas identificadas espacialmente no Brasil, nos anos 2000 e 2010. E os objetivos específicos: (a) Realizar uma análise exploratória descritiva e espacial das variáveis meteorológicas para as regiões do Brasil segundo a climatologia de 1980 a 2013;  (b) Investigar as tendências temporais das variáveis meteorológicas, no período de 1980 a 2013; (c) Identificar os diferenciais que caracterizam cada perfil climático homogêneo na distribuição espacial das microrregiões do Brasil, segundo a climatologia de 1980 a 2013;  (d) Quantificar a magnitude das doenças clima dependentes na probabilidade de morte, e de sobrevivência da população idosa; (e) Estimar o ganho em expectativa de vida da população residente em diferentes regiões homo climáticas, caso houvesse uma redução ou extinção de determinadas doenças clima dependentes. Para tanto, a tese será dividida em dois artigos. O primeiro intitulado:  Delimitação de zonas homo climáticas das microrregiões brasileiras, O segundo artigo com o título: O impacto da evitabilidade de óbitos por doenças clima dependentes na população idosa residente em regiões homo climáticas do Brasil nos anos 2000 e 2010. As variáveis meteorológicas a serem utilizadas serão: precipitação, umidade relativa do ar, temperaturas máxima e mínima e velocidade do vento. Esses dados serão provenientes de um estudo desenvolvido por Xavier et al. (2016) e se refere ao período de janeiro/1980 a dezembro/2013.  Os dados sobre as doenças clima dependentes referem-se aos capítulos da CID referentes às doenças do aparelho respiratório, do aparelho circulatório e das infecciosas e parasitárias oriundas do Sistema de Informações sobre Autorização de Internações Hospitalares e Sistema de Informação de Mortalidade, disponíveis no site do DATASUS para o período de janeiro de 1998 a dezembro de 2017, os dados de população por grupos etários foram originários do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) segundo o Censo de 2000 e 2010. As unidades de análise serão as microrregiões do Brasil. Para obter essa informação nas variáveis meteorológicas foi calculada a média de todos os pontos de grade alocados dentro da delimitação geográfica de cada micro. As variáveis foram submetidas a analise descritiva e inferencial com um nível de significância de 5%, realizou-se um teste de tendência de Mann Kendall para verificar se existia tendência na série história das variáveis meteorológicas e se a mesma era significante ao nível de 5%. Como principal referencial metodológico será empregado o método Grade of Membership, para definir os perfis baseado nas características meteorológicas das microrregiões brasileiras e por fim pretende- se calcular o ganho na expectativa de vida da população idosa utilizando o Risco Competitivo. Espera-se que esse estudo possa contribuir para dar visibilidade a questões climáticas e de saúde pública, que possam propiciar subsídios para intervenções, com vistas à melhoria da qualidade de vida e saúde da população idosa.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1346630 - LARA DE MELO BARBOSA ANDRADE
Interno - 1914304 - KELLEN CARLA LIMA
Interno - 792.031.834-34 - MARIA HELENA CONSTANTINO SPYRIDES - UFRN
Externo à Instituição - GILVAN RAMALHO GUEDES - UFMG
Externo à Instituição - KENYA VALERIA MICAELA DE SOUZA NORONHA - UFMG
Notícia cadastrada em: 29/10/2018 13:41
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa06-producao.info.ufrn.br.sigaa06-producao