Banca de DEFESA: NARA POLIANA MENESES DE OLIVEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : NARA POLIANA MENESES DE OLIVEIRA
DATA : 07/05/2018
HORA: 08:30
LOCAL: a definir (de preferência auditório do CCET)
TÍTULO:

VALIDAÇÃO DA RAZÃO LIDAR DO SATÉLITE CALIPSO UTILIZANDO   A PROFUNDIDADE ÓPTICA DE AEROSSÓIS OBTIDOS POR UM FOTÔMETRO SOLAR EM PETROLINA/PE, BRASIL


PALAVRAS-CHAVES:

Profundidade óptica de aerossóis, CALIPSO, AERONET, LIDAR


PÁGINAS: 75
RESUMO:

Existem muitos fatores que dificultam a quantificação da influência dos aerossóis nos processos das mudanças climáticas. Esses fatores estão associados às incertezas na distribuição e nas propriedades dos aerossóis e nuvens, assim como em suas interações em escala global. Com o propósito de diminuir essas incertezas, a NASA em cooperação com a Centre National d'Études Spatiales (CNES), lançou o satélite Cloud-Aerosol LIDAR and Infrared Pathfinder Satellite Observation (CALIPSO), que possui a bordo um Cloud-Aerosol LIDAR with Orthogonal Polarization (CALIOP), que é um detector e rastreador à luz Light Detection and Ranging (LIDAR). O sistema faz uma sondagem da estrutura vertical das propriedades de nuvens finas e aerossóis sobre o globo terrestre, durante as passagens do satélite. As propriedades ópticas do meio pelo qual o LASER do sistema CALIOP se propaga, são recuperadas por um conjunto de algoritmos, e, para garantir a qualidade dos resultados é necessário a validação dos dados por outros métodos e/ou instrumentos. Visto que medidas feitas por satélites, apesar de muito abrangentes ainda carecem de maior precisão, devido aos intrincados algoritmos de aquisição e processamento dos dados, estas necessitam, em última instância, serem calibradas por medidas obtidas em solo. Neste estudo foi utilizado uma metodologia, para validação dos valores da Razão Lidar do Lidar CALIOP, obtendo os dados de profundidade óptica de aerossóis do fotômetro solar da rede AERONET de 2007-2016, instalado em Petrolina-PE, no Nordeste Brasileiro. Os dados do satélite CALIPSO foram obtidos satisfazendo 54 medidas coincidentes em condições sem nuvens, equivalente a um percentual de 31 % de todas as medidas existentes nas proximidades de Petrolina/PE de 2007-2016.  Foi utilizado o Modelo AERONET/CALIPSO desenvolvido por Lopes et al., (2003) que, definiu novos valores de Razão Lidar, para comparação com os valores do algoritmo HERA do CALIOP.  O desempenho do ModeloA/C quanto a caracterização dos diferentes tipos dos aerossóis na área de estudo, registrou ocorrências com altas frequências para aerossóis marinho limpo (25 sr a 30 sr) e fumaça (70 rs). Enquanto isso, o CALIPSO registrou frequência para os aerossóis da mistura da poeira com poluição (55 sr a 60 rs), e aerossóis de queimada ou continental poluído (70 rs). Foram comparados os valores do modeloA/C com o CALIOP, o que mostrou que o modelo global indicou uma superestimação da Razão Lidar.  Pressupõe-se que este modelo global pode não estar adequado para a região de estudo.  A superestimação pode estar associada à calibração do CALIOP, sobretudo pela influência da Anomalia do Atlântico Sul do campo magnético da Terra, que pode estar influenciando a acurácia das medidas do sistema.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1879213 - JUDITH JOHANNA HOELZEMANN
Interno - 1752417 - CLAUDIO MOISES SANTOS E SILVA
Interno - 157.613.028-29 - MARIA PAULETE PEREIRA MARTINS - INPE
Externo à Instituição - CRISTINA TOBLER DE SOUSA RAE - UFRN
Externo à Instituição - FÁBIO JULIANO DA SILVA LOPES - IPEN
Notícia cadastrada em: 27/04/2018 15:03
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa09-producao.info.ufrn.br.sigaa09-producao