Banca de QUALIFICAÇÃO: REGINALDO TUDEIA DOS SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : REGINALDO TUDEIA DOS SANTOS
DATA : 13/12/2017
HORA: 08:00
LOCAL: Anfiteatro A do CCET
TÍTULO:

SIMULAÇÕES DO FLUXO DE ÁGUA DOCE NO INÍCIO DO HOLOCENO: IMPLICAÇÕES PARA O SISTEMA CLIMÁTICO


PALAVRAS-CHAVES:

LOVECLIM, EARLY HOLOCENE, CLIMA PASSADO


PÁGINAS: 74
RESUMO:

O início do Holoceno é o período que compreende a transição das condições glaciais para interglaciais caracterizado por uma tendência de aquecimento em algumas regiões do planeta, registrado em proxy e indicado por reconstruções de temperatura. Alguns modelos de estudos climáticos analisam a influência da redução ocorrida nas camadas de gelo polares em função do aumento da temperatura ocorrido no início do Holoceno, além de outras forçantes que influenciaram nas alterações do sistema climático para o referido período. As respostas do clima em função da redução das camadas de gelo e consequente inserção de água doce (freshwater) nos oceanos, na fase inicial do Holoceno, ainda não são bem compreendidas e carecem de estudos adicionais. O objetivo da pesquisa foi auxiliar na compreensão do impacto do pulso extra de freshwater para o oceano e sistemas agregados e no comportamento da atmosfera, por intermédio do emprego do modelo climático LOVECLIM para projetar cenários climáticos do Early Holocene (EH), além de analisar o comportamento do oceano e dos sistemas climáticos da Terra, caso não tivesse ocorrido modificação no fluxo de água doce.  Os resultados da pesquisa apontam que o transporte de calor através do Oceano Atlântico é mais intenso em profundidades entre 300 e 3.500 metros devido à água mais fria nos primeiros metros da superfície oceânica, oriunda da fusão do gelo continental. Essa água fria reduz a transferência de calor do oceano para atmosfera e permite o transporte de calor para latitudes altas, pela massa de água logo abaixo da superfície. Os resultados apontam também que em parte considerável do Hemisfério Norte as chuvas foram menos intensas no EH que no PI , principalmente no nordeste do Atlântico Norte e Sibéria. A salinidade e a TSM, no Atlântico Norte, foram inferiores às atuais em função da injeção de mais água doce no nordeste do Canadá e da água de fusão das camadas de gelo. Por fim, a temperatura do ar a 2m no EH quando comparadas ao PI foram menos intensas para quase todo o globo terrestre, com destaque para regiões de altas latitudes norte, com arrefecimento mais acentuado que as demais regiões.



MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1858120 - DAVID MENDES
Interno - 1808127 - JOSE HENRIQUE FERNANDEZ
Interno - 2276514 - MARCIO MACHADO CINTRA
Interno - 792.031.834-34 - MARIA HELENA CONSTANTINO SPYRIDES - UFRN
Interno - 1164414 - WEBER ANDRADE GONCALVES
Notícia cadastrada em: 11/12/2017 15:09
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao