Banca de QUALIFICAÇÃO: LIZANDRO PEREIRA DE ABREU

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LIZANDRO PEREIRA DE ABREU
DATA : 25/08/2017
HORA: 08:00
LOCAL: Sala de Seminários de Estatística do CCET
TÍTULO:

Relação entre relâmpagos e microfísica das nuvens na Região Nordeste do Brasil


PALAVRAS-CHAVES:

Sensoriamento remoto, relâmpagos, TRMM, LIS, nuvens de tempestade


PÁGINAS: 91
RESUMO:

Os relâmpagos constituíram, na história da humanidade, o ponto central das observações de diversas comunidades científicas ao redor do mundo, sem dúvida devido às características agressivas e devastadoras do acontecimento. Este importante fenômeno atmosférico pode gerar grandes contratempos para a sociedade, podendoocasionar anormalidades ou desligamentos na rede de distribuição de energia elétrica, incêndios, acidentes relacionados a meios de transporte tais como aviões e navios, avarias aos sistemas de telecomunicações,podendo ainda ocasionar mortes de seres humanos e animais.Estima-se que cerca de 60-75 milhões de relâmpagos ocorram anualmente, sendo esses responsáveis pela morte de em média 132pessoas todos os anos no Brasil todo ano. A região Nordeste do Brasil (NEB) concentra 18 % da totalidade de óbitos ocorrida em todo o território nacional, e se considerarmos a população das diferentes regiões, o estado do Piauí apresentou a maior taxa de mortalidade da região 1,8; sendo este valor bastante superior à taxa nacional (0,8) e do próprio NEB (0,5). Estudos tem evidenciado que a formação dos relâmpagos está associada à colisão entre as partículas de gelo (cristal e graupel), na presença de água líquida super-resfriada em regiões com fortes correntes ascendentes. Neste sentido, este trabalho busca avaliar a distribuição espaço-temporal dos relâmpagos na região Nordeste do Brasil, bem como investigar a relação dos relâmpagos com a microfísica das nuvens, compreendendo o período de 1998 a 2013. Dentro deste escopo, serão utilizados dados de três plataformas orbitais: i) a partir do satélite Tropical Rainfall MeasuringMission (TRMM) serão utilizados os dados dos sensores Lightning Imaging Sensor (LIS) e TRMM MicrowaveImager(TMI), que fornecem informações sobre a ocorrência de relâmpagos e conteúdo vertical das nuvens, respectivamente; ii) da plataforma Landsat (sensor Operational Land Imager– OLI) serão utilizados os dados de uso e ocupação do solo, para verificarmos aglomerações urbanas próximas a zonas com grande ocorrência de relâmpagos; e iii) a partir da plataforma Terra (sensor AdvancedSpaceborneThermalEmissionandReflectionRadiometer–ASTER) serão utilizados os dados de elevação do terreno, para verificarmos a influência do relevo na taxa de relâmpagos. Os dados serão trabalhados na forma de climatologia mensal, sazonal e total. A climatologia mensal será trabalhada com base na Análise de Componentes Principais e Análise de Agrupamentos, enquanto a total auxiliará da identificação dos pontos de maior ocorrência de relâmpagos (hotspots). Por fim, os relâmpagos serão analisados de acordo com a técnica dos quantis, e cada um dos tercis serão caracterizados em função das características microfísicas das nuvens.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1164414 - WEBER ANDRADE GONCALVES
Interno - 1752417 - CLAUDIO MOISES SANTOS E SILVA
Interno - 320597 - PAULO SERGIO LUCIO
Externo à Instituição - ENRIQUE VIEIRA MATTOS - UNIFEI - UNI
Notícia cadastrada em: 16/08/2017 08:51
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa09-producao.info.ufrn.br.sigaa09-producao