Banca de DEFESA: CYNTHIA GABRIELLA CUNHA DA SILVA SOARES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : CYNTHIA GABRIELLA CUNHA DA SILVA SOARES
DATA : 22/02/2017
HORA: 08:30
LOCAL: Auditório do CCET
TÍTULO:

CARACTERIZAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA DE MATERIAL PARTICULADO ATMOSFÉRICO COLETADO NO VALE DO AÇU/RN


PALAVRAS-CHAVES:

Poluição do Ar; Queima de Biomassa, Atmosfera, MaterialParticulado, Química.


PÁGINAS: 85
RESUMO:

Este trabalho tem como objetivo caracterizar o material particulado suspenso no ar em um local representativo do Vale do Açu exposto a emissões de queima de biomassa, onde deverá ser quantificado o material particulado total através de análise gravimétrica, a composição química e a análise morfológica do material particulado através Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV) equipada com detectores de Energia Dispersiva de Raios-X (EDX). O vale do Açu está localizado no oeste potiguar, possui uma economia voltada para agricultura (fruticultura para exportação), pecuária e principalmente indústrias ceramistas e petrolíferas. A coleta das amostras foirealizada no Instituto Federal de Educação Ciências e Tecnologia do Rio Grande do Norte, campus Ipanguaçu, por um período de dois meses (25/05/2016 à 25/06/2016 e 01/11/2016 à 30/11/2016), cada mês referente a estação seca e úmida, respectivamente.  Para a coleta foram utilizados dois amostradores, um de material particulado até um diâmetro de 10 µg (AGV-MP10), disponível somente para o mês de junho, e outro de partículas totais em suspensão (HANDI-VOL), utilizados para os dois períodos da campanha. As coletas foram realizadas de acordo com as Normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), descrita para o Amostrador de Grande Volume (AGV) e para Partículas Totais em Suspensão (PTS). Posteriormente realizou-sea análise de gravimetria, calculando a concentração de massa desse material através da diferença entre a massa do filtro antes e após a coleta. No mês de Junho as concentrações de PTS variaram entre 146,05 µg/m3 e 29,89 µg/m3 ., embora nos três primeiros dias de amostras houve interferência no uso da terra próximo ao local de amostragem. Os valores referentes às concentrações do PTS em cada dia amostrado para o mês de junho revelam que nenhum valor foi maior que o padrão primário estipulado pelo CONAMA que é de 240µg/m3 para um tempo de amostragem de 24 horas. No mês de novembro as concentrações do PTS ficaram entre 44,75 µg/m3 à 81,25 µg/m3. As médias diárias das concentrações de MP10 para o mês de junho observa-se que em quatro dias ocorreram ultrapassagens do padrão diário de qualidade do ar estipulado pela Organização Mundial de Saúde  (OMS) que é de 50 µg/m³ nos dias 25/05 (86,48 µg/m3), 26/05 (81,78 µg/m3), 27/07(66,64 µg/m3) e 07/06 (54,34 µg/m3). Com a análise de MEV observou-se imagens de fuligem e cinzas voláteis originadas de fontes industriais, além de estruturas na forma de aglomerados e partículas de morfologia do tipo placas. Foi possível identificar no MEV/EDS partículas com composição química de maior concentração presentes nos filtros: S, K, Si, Al, Cl, Fe, Ba, Ca, Na, Mg e Zn.Utilizou-se o modelo HYSPLIT para realizar as simulações de dispersão e deposição do material particulado nos dias 01/06 e 22/06 com o objetivo de saber a trajetória desses poluentes na atmosfera.


 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2086472 - BERGSON GUEDES BEZERRA
Externo à Instituição - DIOGO PEREIRA BEZERRA - IFRN
Externo à Instituição - GLAUBER JOSE TUROLLA FERNANDES - CTGás
Presidente - 1879213 - JUDITH JOHANNA HOELZEMANN
Interno - 350691 - MARIA HELENA CONSTANTINO SPYRIDES
Notícia cadastrada em: 07/02/2017 16:04
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao