Banca de DEFESA: ANA CLEIDE BEZERRA AMORIM

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ANA CLEIDE BEZERRA AMORIM
DATA : 17/06/2016
HORA: 08:00
LOCAL: Anfiteatro A do Centro de CIências Exatas e da Terra
TÍTULO:

INFLUêNCIA de SUBREGIÕES DO ATLÂNTICO TROPICAL NA PRECIPITAÇÃO NO LESTE DO NORDESTE BRASILEIRO



PALAVRAS-CHAVES:

 

Ambiente climático, Análise de Agrupamento, Regressão linear, Componentes Principais.



PÁGINAS: 130
RESUMO:

Neste estudo identificou-se a influência de áreas de Temperatura da Superfície do Mar (TSM) semelhantes do Oceano Atlântico Tropical na precipitação no norte do leste do Nordeste do Brasil (NLNEB). Dados da rede hidrometeorológica da Agência Nacional de Águas validaram um produto da Universidade de Delaware cobrindo um período de 1900 a 2008. Utilizaram-se dados de TSM mensal do NOAA - Extended Reconstructed Sea Surface Temperature V3b (NOAA_ERSST_V3) para as áreas do Atlântico e Pacífico entre as latitudes de 40ºN e 40ºS. Consideraram-se três ambientes de grande escala: Presença de El Niño no Pacífico e diferença positiva entre anomalias de TSM sobre as áreas Norte (5 - 20°N, 60-30°W) e Sul (0-20°S, 30°W-10°E) do oceano Atlântico Tropical (ambiente desfavorável); Presença de La Niña no Pacífico e diferença negativa entre as anomalias de TSM sobre as áreas Norte (5 - 20°N, 60-30°W) e Sul (0-20°S, 30°W-10°E) do oceano Atlântico Tropical (ambiente favorável); Ausência de El Niño e La Niña, assim como ausência de anomalias de TSM sobre as áreas Norte (5 - 20°N, 60-30°W) e Sul (0-20°S, 30°W-10°E) do oceano Atlântico Tropical (ambiente Neutro). Aplicou-se a análise de agrupamento aos dados de TSM mensal para os três ambientes climáticos para todos os pontos de grade do domínio do Oceano Atlântico. A distância euclidiana foi utilizada como medida de dissimilaridade, o método hierárquico de variância mínima de Ward como método de ligação e o gráfico da Silheuta para avaliar a partição de cada agrupamento. Identificaram-se seis grupos em cada ambiente climático. O teste t-Student identificou quatro subgrupos apresentando diferenças significativas nas médias de TSM entre os ambientes FAV/DESFAV em relação ao ambiente Neutro. A regressão linear por componentes principais foi utilizada para verificar o potencial de previsão dos grupos FAV e DESFAV na precipitação do NLNEB. A interação oceano-atmosfera revelou apenas grupos do ambiente FAV com potencial de previsão para a precipitação do NLNEB no período de AMJJ, as áreas do ambiente DESFAV não apresentaram significância estatística (valor-p < 0,05) na precipitação do NLNEB.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1752417 - CLAUDIO MOISES SANTOS E SILVA
Interno - 1858120 - DAVID MENDES
Interno - 350691 - MARIA HELENA CONSTANTINO SPYRIDES
Externo ao Programa - 350698 - VENERANDO EUSTAQUIO AMARO
Externo à Instituição - EVERALDO BARREIROS DE SOUZA - UFPA
Externo à Instituição - SAMIRA DE AZEVEDO SANTOS - CTGás
Notícia cadastrada em: 31/05/2016 10:11
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa12-producao.info.ufrn.br.sigaa12-producao