Banca de DEFESA: MAYARA CRISTINA MENDES MAIA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MAYARA CRISTINA MENDES MAIA
DATA: 27/04/2016
HORA: 15:00
LOCAL: Labcom
TÍTULO:

“MULHERES OLÍMPICAS”:

CINEMA BRASILEIRO, MULHERES ATLETAS E TEORIA FEMINISTA DO CINEMA



PALAVRAS-CHAVES:

Cinema. Teoria feminista do cinema. Mulher atleta. Mulheres Olímpicas. Diferentes mulheres do cinema.


PÁGINAS: 155
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Comunicação
SUBÁREA: Comunicação Visual
RESUMO:

Acreditamos que as recorrentes mudanças do cinema clássico, abrindo espaço no cinema para o pensamento feminista, tem chegado ao Brasil de diferentes formas e com diversas temáticas fortemente dentro do cinema independente. Neste sentido, nossa pesquisa surge da necessidade de compreender as transformações sociais e na produção audiovisual sobre a mulher atleta e suas possíveis relações com a Teoria Feminista do Cinema. Deste modo, nosso objetivo de trabalho foi analisar a obra cinematográfica brasileira “Mulheres Olímpicas”, estabelecendo suas possíveis relações com a teoria feminista do cinema. Realizamos uma análise contextual da obra através dos estudos de Gumbrecht. Nossas fichas técnicas de análise foram organizadas em dois momentos. O primeiro momento é composto pelos objetos e pelas condições da experiência estética do filme debatidos a partir dos elementos do texto fílmico. O segundo momento, regido pelos conteúdos e efeitos da experiência estética, está dividido nas categorias que surgem partir da análise de conteúdo de Bardin, a saber: desigualdade de sexo; desvalorização da atleta; lutas políticas e conquistas de espaço; diferentes mulheres brasileiras; objetos e marcas simbólicos e; desconhecimento da história do esporte olímpico brasileiro. Ao estudarmos as categorias, concluímos que o documentário não só apresenta relações com a Teoria Feminista do Cinema, como retrata imagens de mulheres brasileiras atletas que há muito tempo foram ofuscadas em sua visibilidade midiática e que, tributária a emergência dessa teoria, ganham olhares mais generosos à problematização dos espaços sociais ocupados pela mulher que predominam na obra.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1645961 - ALLYSON CARVALHO DE ARAUJO
Interno - 6348127 - JOSIMEY COSTA DA SILVA
Externo à Instituição - SILVANA VILODRE GOELLNER - UFRGS
Notícia cadastrada em: 07/04/2016 13:50
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa01-producao.info.ufrn.br.sigaa01-producao