Banca de DEFESA: MARIA CECILIA DE SOUZA E SOUZA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARIA CECILIA DE SOUZA E SOUZA
DATA : 15/07/2020
HORA: 09:00
LOCAL: Videoconferência
TÍTULO:

APLICAÇÃO DO BIM NO SETOR DE INFRAESTRUTURA: ESTUDO EM UMA COMPANHIA DE ÁGUA E ESGOTO DO RN.


PALAVRAS-CHAVES:

BIM. Building Information Modelling. Projeto. Infraestrutura. Saneamento.


PÁGINAS: 190
RESUMO:

É conhecida a carência de infraestruturas diversas (transporte, saneamento, energia, etc.) no Brasil, e que o setor público é o maior detentor desse tipo de empreendimento. A infraestrutura é considerada fundamental para a produtividade e o desenvolvimento econômico de um país, pois integra mercados e conecta agentes econômicos, auxilia na redução de custos e no fluxo de informações. Em boa parte dos países, o investimento em infraestrutura está no rol das prioridades político-econômicas. Entretanto, o Brasil é um dos que menos investem no setor: o aporte atual está em torno de 2% do PIB. China e Índia aplicam taxas de 7% e 5,5% do PIB. Os Estados Unidos investem cerca de 2,5% somente com manutenção em água e transporte. Além de escasso e mal aplicado, parte do investimento brasileiro acaba retido em obras paralisadas. Segundo o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, em 2017, 18,5% dos projetos paralisados eram do setor de infraestrutura. O BIM pode ser uma solução para o setor de infraestrutura, dado suas características em termos de assertividade, precisão, compatibilidade e extração de informações confiáveis. Reconhecendo a relevância do BIM, o Governo Federal recentemente publicou o Decreto n° 9.983, de 22 de agosto de 2019, que dispõe sobre a Estratégia Nacional de Disseminação do Building Information Modelling e institui o Comitê Gestor da Estratégia, e passou a exigir a adequação dos setores públicos brasileiros ao paradigma BIM. Estudos  apontam que a implementação do BIM na infraestrutura tem ocorrido em vários países ¬– com destaque para os EUA, com ênfase em estudos na área de transportes ¬– e indicam a existência de uma lacuna quando se trata de infraestrutura de serviços públicos, especificamente em abastecimento de água e esgotamento sanitário. Nesse estudo, não foram identificadas pesquisas em âmbito nacional que versem sobre o BIM na infraestrutura, assim como uma caracterização feita nos órgãos públicos do RN mostrou a quase inexistência de uso do BIM pelo setor. Diante desse quadro, surge o interesse e a importância de se analisar e avaliar a aplicabilidade da Modelagem da Informação da Construção em empreendimentos de Infraestrutura, dado que, no Brasil, esse tipo de empreendimento está sob a responsabilidade do poder público e tem forte influência na economia e desenvolvimento de uma nação. Essa dissertação de mestrado tem como objetivo desenvolver um método para implementação do BIM no setor de infraestrutura de serviços públicos, especificamente em abastecimento de água e esgotamento sanitário. O método de pesquisa empregado é a Design Science Research e teve como produto final a proposição de um método (artefato), formado por um conjunto de diretrizes, que orienta e ordena a adequação do setor de projetos estudado ao BIM. O método proposto é a maior e mais importante contribuição desse trabalho, juntamente com a revisão sistemática da literatura, que aborda a aplicabilidade do BIM no setor de infraestrutura, além de um diagnóstico sobre a utilização do BIM em órgãos públicos (responsáveis por empreendimentos de infraestrutura) no RN.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2508732 - HEITOR DE ANDRADE SILVA
Presidente - 380.026.713-68 - JOSYANNE PINTO GIESTA - IFRN
Externo à Instituição - MAX LIRA VERAS DE ANDRADE
Interno - 001.984.503-03 - REYMARD SAVIO SAMPAIO DE MELO - UFBA
Notícia cadastrada em: 29/06/2020 09:42
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa16-producao.info.ufrn.br.sigaa16-producao