Banca de DEFESA: FELIPY LIMA DE QUEIROZ

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : FELIPY LIMA DE QUEIROZ
DATA : 31/07/2018
HORA: 14:00
LOCAL: A DEFINIR
TÍTULO:

Avaliação de instalação e desempenho em terreno arenoso de uma estaca helicoidal instrumentada


PALAVRAS-CHAVES:

Estaca helicoidal, instrumentação, prova de carga à tração, DCP, GPR.


PÁGINAS: 78
RESUMO:

Estacas helicoidais são fundações usadas para resistir a carregamentos de compressão, de tração ou laterais. Dentre as diversas vantagens em relação a outros tipos de estaca, destacam-se a possibilidade de serem carregadas logo após sua instalação, a alta produtividade e a possibilidade de reutilização. Apesar do crescente emprego, o volume de dados de experimentos de campo com estacas helicoidais instrumentadas ainda é relativamente pequeno. Neste trabalho, é avaliado o comportamento a esforço de tração de uma estaca helicoidal instrumentada em solo arenoso, bem como o efeito de perturbação no terreno causado por sua instalação. A estaca, dotada de três hélices, recebeu instrumentação por extensômetros elétricos de resistência em cinco seções distintas ao longo do fuste. Duas seções foram dedicadas a medição de torque e as outras três, à obtenção de esforço axial. O desempenho da estaca instrumentada foi monitorado durante a instalação através da medição do torque de cravação. Duas provas de carga estática à tração foram realizadas para medição dos esforços axiais nas seções instrumentadas. A perturbação que a instalação causou no solo circundante foi avaliada por meio de ensaios com um penetrômetro dinâmico de cone (DCP) e aquisições de radargramas, usando um radar de penetração de solo (GPR). As medições de torque de instalação juntamente com as respostas das provas de carga resultaram em fatores de torque inferiores aos valores encontrados na literatura. Os resultados da instrumentação mostraram que a contribuição à resistência proveniente da hélice de topo é menor do que a da superfície tronco-cônica formado entre as hélices de ponta e de topo. Os resultados do DCP e do GPR sugerem que a passagem das hélices durante a instalação da estaca tornou o solo menos compacto dentro de uma zona de influência, a partir do fuste, equivalente a aproximadamente três vezes o diâmetro da maior hélice.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - JONH ELOI BEZERRA - UFERSA
Interno - 1515200 - JOSE NERES DA SILVA FILHO
Presidente - 2551234 - YURI DANIEL JATOBA COSTA
Notícia cadastrada em: 11/07/2018 11:28
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa13-producao.info.ufrn.br.sigaa13-producao