Banca de QUALIFICAÇÃO: EVILANE CASSIA DE FARIAS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : EVILANE CASSIA DE FARIAS
DATA : 04/04/2018
HORA: 16:00
LOCAL: A DEFINIR
TÍTULO:

Avaliação do potencial de corrosão frente ao ataque combinado de Cl- e CO2 em concretos autoadensáveis com elevados teores de resíduo da biomassa da cana-de-açúcar e metacaulim. 


PALAVRAS-CHAVES:

Concreto autoadensável, baixo consumo de cimento, resíduo da biomassa da cana-de-açúcar, metacaulim, íons cloreto, carbonatação, corrosão.


PÁGINAS: 30
RESUMO:

O concreto autoadensável (CAA) é um tipo de compósito especial bastante fluído, capaz de se moldar através de seu próprio peso. Devido a tais características em sua composição é necessária uma maior quantidade de finos do que o concreto normalmente vibrado. Os finos oriundos de resíduos agroindustriais, como o resíduo da biomassa da cana-de-açúcar (RBC), tem a possibilidade de serem usados em benefício da sustentabilidade, minimizando consideravelmente o consumo de cimento associado à possibilidade de manter, ou melhorar, as propriedades reológicas, mecânicas e de durabilidade do CAA. Dentre os mecanismos de deterioração do concreto existe o ataque por carbonatação e o ataque por íons cloreto, ambos são os principais mecanismos geradores da corrosão em concretos armados. O presente trabalho tem como objetivo avaliar a influência dos processos de degradação dos concretos em estudo, de forma conjunta e individual, para assim verificar qual processo é mais preponderante, e como um processo influência no outro. Para tal serão analisados concretos com substituição parcial do cimento em percentuais de até 50%, sendo executados quatro traços: um de referência apenas com cimento, o segundo com 40% de RBC, o terceiro com 20% de RBC e 20% de metacaulim e, o último, com 30% de RBC e 20% de metacaulim. Posteriormente, serão avaliadas as propriedades no estado fresco que comprovem a autoadensabilidade dos concretos produzidos através dos ensaios de espalhamento (Slump flow test e T500), índice de estabilidade visual, habilidade passante (Anel J e Caixa L) e viscosidade plástica através do Funil V. Já no estado endurecido, serão realizados os ensaios de resistência à compressão, velocidade de pulso ultrassônico, absorção de água por capilaridade e índices de durabilidade, com ênfase nos ensaios acelerados de penetração de íons cloreto e carbonatação como indutores da corrosão destes CAA. Os testes de ataque de CO2 se dará de forma acelerada através de uma câmara de carbonatação, os testes de penetração de íons cloreto será baseado no processo de difusão por meio do ensaio de migração em regime não estacionário e, por fim, o ensaio de corrosão se dará através da medida do potencial de corrosão após ciclos de carbonatação acelerado e ciclos de molhagem e secagem em água salinizada, de forma individualizada e combinando os dois processos. Com este estudo espera-se obter CAA’s com resistências adequadas a uso estrutural, mesmo com baixos consumos de cimento, e que se obtenha índice de durabilidade semelhantes ou melhores do que os verificados apenas com cimento.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 022.621.844-96 - MARCOS ALYSSANDRO SOARES DOS ANJOS - IFRN
Interno - 1717461 - LUCIANA DE FIGUEIREDO LOPES LUCENA
Interno - 1507841 - MARIA DAS VITORIAS VIEIRA ALMEIDA DE SA
Externo à Instituição - ENIO FERNANDES AMORIM - IFRN
Notícia cadastrada em: 22/03/2018 14:42
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa04-producao.info.ufrn.br.sigaa04-producao