Banca de DEFESA: DANYEL FLÁVIO LOPES DE PAIVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : DANYEL FLÁVIO LOPES DE PAIVA
DATA : 25/11/2016
HORA: 09:00
LOCAL: SETOR IV, BLOCO F, SALA 2
TÍTULO:

A influência do agregado graúdo na resistência mecânica e propriedades de fratura de um concreto para pavimentação rígida.


PALAVRAS-CHAVES:

Pavimento. Agregado graúdo. Resistência mecânica. Parâmetros de fratura.


PÁGINAS: 113
RESUMO:

O número de obras de pavimentação executadas no Brasil nos últimos anos tem aumentado consideravelmente, sobretudo as obras cuja solução de pavimentação rígida tenha sido adotada. No entanto, se comparado a países como Estados Unidos da América – EUA e a países desenvolvidos da Europa, por exemplo a Alemanha, constata-se que o número de rodovias pavimentadas no Brasil ainda é pequeno, principalmente no que diz respeito ao percentual de rodovias pavimentadas com concreto de cimento Portland (pavimento rígido) em comparação ao uso do concreto asfáltico (pavimento flexível). A crescente utilização do concreto de cimento Portland como solução de pavimentação vem provocando o desenvolvimento de diversas pesquisas que procuram aprimorar as técnicas de execução, bem como a melhoria na escolha dos materiais e traços que venham favorecer a durabilidade do pavimento como um todo. Não obstante a essa realidade, este trabalho tem como objetivo analisar a influência do agregado graúdo na resistência mecânica e propriedades de fratura de um concreto destinado a pavimentação rígida, utilizado nas obras de duplicação e adequação de capacidade da BR-101/RN, corredor Nordeste, entre os municípios de Parnamirim/RN e Arês/RN. Em primeira análise, foi variado o teor do agregado graúdo no traço de referência, onde o percentual de agregado graúdo em função da quantidade total dos agregados foi de 59% a 69%. Para a segunda análise foi reproduzido o traço de referência apenas com agregados de diâmetros máximos 12,5 mm, 19 mm e 25 mm. Para ambas as análises foram feitos ensaio de resistência à compressão axial, tração na flexão e na compressão diametral, módulo de elasticidade, tenacidade à fratura e energia de fratura. Os resultados da análise da influência do teor mostraram que o traço com menor teor de agregado graúdo - T (59%) apresentou maiores resistências mecânicas em relação ao traço de referência - REF (64%), com aumentos de 8% para a resistência à compressão e tração na flexão, enquanto sua tenacidade à fratura e energia de fratura diminuíram em 7% e 12%, respetivamente. Já o traço com maior teor de agregado - T (69%), apresentou diminuição na resistência mecânica em 12% para resistência à compressão e tração na flexão, porém aumento de tenacidade à fratura e energia de fratura de 4% e 2%, respectivamente. Já os resultados da análise da influência do diâmetro máximo do agregado graúdo, mostraram que a diminuição do diâmetro máximo do agregado causou aumento da resistência mecânica e diminuição dos parâmetros de fratura. O traço VAR. 12, apresentou aumentos em relação ao traço de referência (REF) de 12% para a resistência à compressão axial e 19% para a resistência à tração na flexão, porém com reduções de 38% para a tenacidade a fratura e 22% para a energia de fratura. Os maiores resultados dos parâmetros de fratura nesta análise foram apresentados pelo traço de referência – REF, porém com diferença considerada insignificante em relação ao traço VAR. 25.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 022.621.844-96 - MARCOS ALYSSANDRO SOARES DOS ANJOS - IFRN
Interno - 1507841 - MARIA DAS VITORIAS VIEIRA ALMEIDA DE SA
Externo à Instituição - ANA CECILIA VIEIRA DA NOBREGA - UFPE
Notícia cadastrada em: 22/11/2016 10:38
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao