Banca de DEFESA: GILVAN BEZERRA DOS SANTOS JUNIOR

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GILVAN BEZERRA DOS SANTOS JUNIOR
DATA: 07/02/2014
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do Centro de Tecnologia
TÍTULO:

ESTUDO NUMÉRICO DO COMPORTAMENTO DE MUROS DE ARRIMO EM ALVENARIA ESTRUTURAL DE BLOCOS VAZADOS


PALAVRAS-CHAVES:

Alvenaria estrutural; Modelagem numérica; Flexão perpendicular ao plano; Muros de arrimo.


PÁGINAS: 128
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Civil
SUBÁREA: Estruturas
ESPECIALIDADE: Estruturas de Concreto
RESUMO:

As estruturas de alvenaria solicitadas por elevados esforços de flexão podem necessitar, dada a baixa resistência à tração, de elevadas taxas de armadura; de maior resistência à compressão da alvenaria; de elementos estruturais com maiores dimensões ou mesmo um rearranjo desses elementos para possibilitar o emprego da alvenaria. O estudo ora apresentado tem por objetivo avaliar a rigidez, a distribuição de esforços e o efeito da distribuição de cintas e de elementos verticais (contrafortes) no caso de muros de arrimo de alvenaria estrutural de blocos. Para tanto, foram realizadas modelagens numéricas de arranjos típicos de muro, variando a quantidade e o posicionamento de cintas horizontais, o espaçamento entre os contrafortes, além de incluir elementos simulando as reações do solo de apoio na fundação do muro. A modelagem numérica realizada empregou a estratégia de macromodelagem em que os blocos, a argamassa e o graute são discretizados pelo volume padrão representativo do comportamento elástico da alvenaria. Alternativamente, os resultados do modelo numérico foram comparados com os de modelos simplificados comumente adotados nos projetos desse tipo de elemento estrutural. A análise dos resultados consistiu na verificação dos deslocamentos transversais, na distribuição das tensões principais (para balizar um futuro modelo de bielas e tirantes e os modos de ruptura), na distribuição das tensões de cisalhamento, e na obtenção de diagramas de momento fletor. A partir das análises foi possível concluir que não apenas a quantidade, mas também a forma de distribuição das cintas é um fator relevante para a distribuição dos esforços no painel fletido (pano de alvenaria), a inclusão dos elementos de fundação alterou significativamente o comportamento do muro, principalmente os deslocamentos transversais, além de ter sido proposta uma nova forma de consideração de flanges na seção resistente do contraforte.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ALEXANDRE ARAÚJO BERTINI - UFC
Interno - 1752508 - DANIEL NELSON MACIEL
Presidente - 1451817 - JOEL ARAUJO DO NASCIMENTO NETO
Notícia cadastrada em: 22/01/2014 10:48
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao