Banca de DEFESA: MARIA LARISSA BEZERRA BATISTA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARIA LARISSA BEZERRA BATISTA
DATA : 10/12/2021
HORA: 15:00
LOCAL: Videoconferência
TÍTULO:

MODERNIZAÇÃO AGRÍCOLA NOS MUNICÍPIOS DA REGIÃO DO MATOPIBA: UMA APLICAÇÃO DE ANÁLISE FATORIAL E ESPACIAL


PALAVRAS-CHAVES:

Modernização Agrícola; MATOPIBA; IMA; Efeitos Espaciais.


PÁGINAS: 52
RESUMO:

A modernização agrícola pode ser entendida como a reestruturação na base técnica da categoria, isto é, na crescente utilização de matérias-primas e métodos de produção modernos, a exemplo dos fertilizantes, corretivos do solo e melhoramento de sementes, como também na intensificação do uso de maquinários, como tratores, colheitadeiras e semeadeiras, com o intuito de aumentar a produtividade dos fatores terra e trabalho. Todo esse processo de transformações acarreta em modificações técnicas no sistema produtivo, sendo uma fase que é caracterizada, ainda, por uma maior racionalidade do empreendimento e inserção de inovações tecnológicas, incluindo práticas mais sofisticadas de colheita. Nesse sentido, a modernização leva a industrialização da agricultura, que está relacionada com as mudanças na relação do homem com a natureza, nos elementos sociais de produção e instrumentos de trabalho. No Brasil, a região do MATOPIBA, formada pelos municípios fronteiriços dos estados do Maranhão (MA), Tocantins (TO), Piauí (PI) e Bahia (BA), é apontada na literatura como a última fronteira agrícola do país, resultante do avanço do agronegócio e do crescimento de um modelo de produção apoiado em alta mecanização. Nos últimos anos, sua dinâmica de ocupação do solo passou por grandes e rápidas transformações, em razão do crescimento das atividades agropecuárias, com uma nova forma econômica de exploração do território, a partir do cultivo de grãos. Com base nisso, o objetivo dessa pesquisa é estudar o processo de modernização agrícola no MATOPIBA. Para isso, as metodologias empregadas consistem na aplicação da Análise Fatorial (AF), Análise Exploratória de Dados Espaciais (AEDE) e na estimação do modelo espacial SAC, tendo como variável dependente o Produto Interno Bruto (PIB) agropecuário e como variáveis independentes os fatores obtidos pela AF. Os resultados encontrados indicaram a presença de sete fatores, que, conjuntamente, explicam 81,84% da variância total dos dados originais, nomeados, respectivamente, de intensivo em capitalização da atividade agrícola, intensivo em exploração do fator terra, intensivo em máquinas e implementos agrícolas tradicionais, intensivo em relação capital-trabalho e práticas extensionistas, intensivo em utilização de agrotóxicos na atividade agrícola, intensivo em tecnologia por terra explorada, e intensivo em capitalização em relação a mão de obra e aspecto de infraestrutura; e apenas o intensivo em capitalização da atividade agrícola (F1), intensivo em exploração do fator terra (F2) e intensivo em máquinas e implementos agrícolas tradicionais (F3) foram estatisticamente significantes. Portanto, é possível concluir que foi identificada a concentração de alguns fatores em determinadas áreas e que a região, como um todo, ainda não pode ser considerada como possuindo uma agricultura altamente mecanizada, tendo em vista que não existe a utilização de forma acentuada de instrumentos e insumos modernos nos estabelecimentos agropecuários, uma vez que quase 60% dos municípios foram classificados no grau baixo de modernização agrícola.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1474874 - JANAINA DA SILVA ALVES
Interno - 2323056 - DIEGO DE MARIA ANDRE
Externa à Instituição - SORAIA ARAÚJO MADEIRA
Externa à Instituição - CHRISTIANE LUCI BEZERRA ALVES - URCA
Notícia cadastrada em: 22/11/2021 10:33
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa20-producao.info.ufrn.br.sigaa20-producao