Banca de DEFESA: DANILO DUARTE BRANDÃO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DANILO DUARTE BRANDÃO
DATA: 18/12/2013
HORA: 14:00
LOCAL: NEPSA
TÍTULO:

RECONFIGURAÇÕES INDUSTRIAIS DAS REGIÕES METROPOLITANAS DO NORDESTE: UMA ANÁLISE A PARTIR DO EMPREGO FORMAL


PALAVRAS-CHAVES:

Desenvolvimento, Emprego Formal, Regiões Metropolitanas


PÁGINAS: 114
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Economia
RESUMO:

O desenvolvimento industrial vivenciado pelo Brasil, a partir da década de 1950, alterou a concentração populacional no território nacional. O processo de desenvolvimento da indústria nacional, concentrado em núcleos urbanos, aglomerou parcela crescente da população brasileira. A região Sudeste durante a primeira etapa da industrialização orientada pelo Estado, com a implantação do Plano de Metas, capitaneou os principais projetos industriais implantados no período e tornou-se o principal polo industrial do país. Na década de 1960 a 1980 a atuação do Estado esteve marcada por inúmeros projetos de desenvolvimento regional, amenizando a concentração industrial brasileira e redirecionando investimento para a região Nordeste. O segundo Plano Nacional de Desenvolvimento implantado na década de 1970 levou investimentos importantes ao Nordeste. Este período marcou o amplo crescimento urbano e a institucionalização das primeiras regiões metropolitanas no Brasil. A mudança desse processo de desenvolvimento sofre alterações com a crise fiscal e financeira do Estado na década de 1980 e 1990 e o corte de gastos direcionado ao desenvolvimento nacional, reorientando a economia para políticas liberais de abertura econômica e redução da atuação do Estado na economia. A política industrial ficou relegada aos planos de desenvolvimento local a partir da década de 1990 cabendo às unidades federativas a ampla utilização de incentivos fiscais, a chamada “guerra fiscal”, para a continuação do processo industrializante. Neste contexto da economia nacional, o trabalho busca analisar a configuração industrial nas regiões metropolitanas de Fortaleza, Recife e Salvador entre 1995 e 2010. Embora as regiões metropolitanas de Fortaleza, Recife e Salvador sejam as principais aglomerações urbanas do Nordeste, responsáveis pelo avanço do desenvolvimento industrial, ocorreram reconfigurações entre 1995 e 2010 alterando o nível de especialização industrial construído pela divisão regional do trabalho nessas regiões. O trabalho realizar-se-á através do método descritivo com análise de revisão bibliográfica acerca do desenvolvimento regional e urbano. Constituirá como método quantitativo a análise de dados secundários do emprego formal da Relação Anual de Informação Social (RAIS) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Através dos dados RAIS/MTE analisa-se o índice de especialização industrial, utilizando o Quociente Locacional (QL). Desta forma, assume-se como parâmetro de análise o QL > 1, quando a região apresenta-se especializada em determinado setor ou QL < 1, quando a região não apresenta especialização industrial no setor analisado. A conclusão do trabalho indica que houve nestas regiões metropolitanas uma manutenção do mesmo viés concentrador. As políticas fiscais, dos estados, não logrou êxito em diversificar a estrutura produtiva local e da própria região Nordeste. Este resultado evidencia-se, pela necessidade e dependência de investimentos do Estado na região para promover o desenvolvimento. As políticas industriais dos últimos anos foram positivas para responder aos objetivos de geração de emprego, mas precisa haver políticas específicas para uma melhor diversificação produtiva, além de integrar a economia do Nordeste setorial e regionalmente.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ALUNILDA JANÚNCIO DE OLIVEIRA - UFCG
Externo ao Programa - 2177279 - DENILSON DA SILVA ARAUJO
Presidente - 1205069 - WILLIAM EUFRASIO NUNES PEREIRA
Notícia cadastrada em: 06/12/2013 16:16
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa24-producao.info.ufrn.br.sigaa24-producao