Banca de DEFESA: DIANA AMELIA DE FREITAS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DIANA AMELIA DE FREITAS
DATA: 06/02/2013
HORA: 09:00
LOCAL: AUDITÓRIO DO DEPARTAMENTO DE FISIOTERAPIA
TÍTULO:

EExercícios respiratórios para asma: revisão sistemática com metanálise


PALAVRAS-CHAVES:

Asma; Hipocapnia; Exercícios Respiratórios; Ensaio Clínico; Revisão; Metanálise


PÁGINAS: 127
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
RESUMO:

Introdução: Os exercícios respiratórios são técnicas que visam normalizar o padrão respiratório, a fim de reduzir os sintomas de hiperventilação com consequente hipocapnia. Tais técnicas têm sido utilizadas por fisioterapeutas, em diversos países, como terapia complementar ao tratamento farmacológico da asma. Objetivo: Avaliar a eficácia dos exercícios respiratórios no tratamento de pacientes adultos com asma nos seguintes desfechos: mensuração dos índices de qualidade de vida, sintomas da asma, número de exacerbações agudas, episódios de hospitalização, mensurações fisiológicas (função pulmonar e capacidade funcional), número de consultas médicas, número de faltas no trabalho devido a exacerbações da doença, avaliação subjetiva do paciente em relação à intervenção. Método: Revisão sistemática de estudos controlados randomizados com metanálise realizada em parceria com a Colaboração Cochrane. As seguintes bases de dados foram consultadas: The Cochrane Airways Group Trials Register, Cochrane Complementary Medicine Field trials register, EMBASE, Physical Medicine & Rehabilitation Field, Physiotherapy library database of current research, World Congress of Physical Therapy Proceedings, the Allied & Complementary Medicine database (AMED), Association of Chartered Physiotherapists in Respiratory Care Journals. Os seguintes termos foram utilizados: (breath*) and (exercise* or retrain* or train* or re-educat* or educat* or physiotherap* or "physical therap*" or "respiratory therapy" or “buteyko”). As listas de referências dos estudos selecionados e registros de ensaios clínicos também foram consultados. A seleção dos estudos e a avaliação do risco de viés dos estudos incluídos foram realizadas de maneira independente por dois revisores. O software RevMan foi utilizado para análise dos dados, no qual o modelo de efeito fixo ou modelo de efeito randômico foi utilizado. As variáveis contínuas foram expressas como diferença de média ponderada ou como média padronizada com um intervalo de confiança de 95%. A heterogeneidade dos resultados dos estudos incluídos foi realizada por meio da análise dos Forest plots. O teste qui-quadrado (Chi2) com um P valor de 0.10 foi utilizado para indicar significância estatística. O Índice de heterogeneidade (I2) foi implementado com um valor acima de 50% como um nível substancial de heterogeneidade. Resultados: 10 estudos estão atualmente incluídos na revisão. Os seguintes desfechos foram mensurados pelos estudos incluídos: qualidade de vida, sintomas da asma, número de exacerbações agudas e função pulmonar. Metanálise foi possível para 3 desfechos (qualidade de vida, sintomas da asma e função pulmonar). No entanto, dois desfechos (qualidade de vida e função pulmonar) apresentaram heterogeneidade substancial. Dessa forma, os estudos não puderam ser combinados. A metanálise para sintomas da asma, realizada com apenas dois estudos, apresentou diferença significativa, favorecendo o grupo submetido aos exercícios respiratórios. Conclusão: Esta revisão indica que os exercícios respiratórios são bem tolerados pelos pacientes. Embora os resultados encontrados pelos estudos incluídos demostraram individualmente que os exercícios respiratórios podem ser importantes no tratamento da asma, não há evidência conclusiva nesta revisão para concordar ou refutar a eficácia desta intervenção no tratamento de pacientes asmáticos. Este fato foi devido às diferenças metodológicas e à baixa qualidade metodológica dentre os estudos incluídos. Não há dados disponíveis em relação aos efeitos dos exercícios respiratórios nos seguintes desfechos: episódios de hospitalização, número de consultas médicas, número de faltas no trabalho devido a exacerbações da doença, e avaliação subjetiva do paciente em relação à intervenção.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - BRENDA NAZARÉ GOMES ANDRIOLO - UEPA
Presidente - 2291421 - KARLA MORGANNA PEREIRA PINTO DE MENDONCA
Interno - 1149619 - SELMA SOUSA BRUNO
Notícia cadastrada em: 24/01/2013 13:19
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa01-producao.info.ufrn.br.sigaa01-producao