Banca de DEFESA: FABIENNE LOUISE JUVÊNCIO DOS SANTOS AMARAL

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FABIENNE LOUISE JUVÊNCIO DOS SANTOS AMARAL
DATA: 19/12/2011
HORA: 14:00
LOCAL: SALA DE AULA 2
TÍTULO:

ASSOCIAÇÃO ENTRE APOIO SOCIAL E SÍNDROME DA FRAGILIDADE EM IDOSOS RESIDENTES NA COMUNIDADE


PALAVRAS-CHAVES:

Envelhecimento; idoso fragilizado; apoio social


PÁGINAS: 99
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
RESUMO:

 

Introdução: A fragilidade em idosos é resultado de uma complexa interação entre diversos fatores médicos e socais envolvidos na sua gênese. Embora haja um entendimento sobre sua associação ao maior risco de ocorrência de desfechos clínicos adversos, ainda não se sabe se essa síndrome pode ser agravada devido à ausência do apoio social. Assim, o objetivo deste estudo foi analisar a associação entre a síndrome da fragilidade e o apoio social em idosos residentes na comunidade. Materiais e métodos: Estudo observacional analítico de caráter transversal, com uma amostra de 300 idosos residentes do município de Natal-RN. Foram coletadas informações sobre os dados sociodemográficos, econômicos e saúde física. O apoio social foi avaliado através do status de coabitação, situação conjugal, índices de freqüência e diversidade de contatos, índices de freqüência de ajudas recebidas e prestadas e Mapa Mínimo de Relações do Idoso (MMRI). A fragilidade foi avaliada através dos seguintes critérios: perda de peso não intencional, fraqueza, baixo nível de atividade física, exaustão e lentidão. Para se observarem as possíveis associações existentes, foram realizados o teste qui-quadrado de Pearson e análise multivariada por regressão logística binária, adotando-se um nível de significância de p<0,05. Resultados: Observou-se que não foram observadas associações da fragilidade com as variáveis do apoio social, com exceção da modalidade tarefas domésticas (p=0,046) do MMRI. Referente aos dados sociodemográficos, econômicos, de saúde física e apoio social, apenas a idade (p<0,001), sedentarismo (p=0,002) e saúde percebida insatisfatória (p=0,001) foram as que permaneceram no modelo de regressão logística, com forte associação para a presença de fragilidade. Conclusão: Dentre as variáveis relacionadas com o apoio social, apenas a ajuda nas tarefas domésticas esteve associada significativamente à fragilidade. No entanto, mais estudos precisam ser desenvolvidos para caracterização da vulnerabilidade social, como também serviços de saúde necessitam reconhecer a importância do apoio social como parte integrante da prestação de cuidados aos idosos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1460020 - ALVARO CAMPOS CAVALCANTI MACIEL
Interno - 350637 - RICARDO OLIVEIRA GUERRA
Externo à Instituição - RUTH LOSADA DE MENEZES - UnB
Notícia cadastrada em: 06/12/2011 11:10
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa01-producao.info.ufrn.br.sigaa01-producao