Banca de DEFESA: SÍLVIA ANGÉLICA DA CONCEIÇÃO BRILHANTE JACQUES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: SÍLVIA ANGÉLICA DA CONCEIÇÃO BRILHANTE JACQUES

DATA: 06/04/2011

HORA: 14:00

LOCAL: AUDITÓRIO DO DEPARTAMENTO DE FISIOTERAPIA

TÍTULO:

Efeitos de diferentes INTENSIDADES de PEP sobre os volumes pulmonares e Cinemática do Complexo Toraco-Abdominal em pacientes com Fibrose Cística


PALAVRAS-CHAVES:

Fibrose cística, terapia respiratória, pletismografia, parede torácica, fisioterapia.


PÁGINAS: 100

GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde

ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional

RESUMO:

Introdução: A Fibrose Cística (FC), ou Mucoviscidose, é uma doença genética, de caráter autossômico recessivo e as alterações pulmonares contribuem significativamente para a morbimortalidade dos pacientes com FC. Objetivos: avaliar o efeito agudo da PEP, em diferentes intensidades de pressão, sobre os volumes pulmonares em pacientes com FC e em sujeitos saudáveis, e avaliar a relação dos compartimentos do CTA em relação à movimentação sincrônica durante o repouso e o uso da PEP. Métodos: 18 indivíduos foram avaliados (10 GFC e 8 GC) quanto à antropometria, função pulmonar, força muscular e uso da PEP na OEP na postura sentada. Resultados: O GFC apresentou diferença significativa no no VEF1 (p= 0,0346), FEF25-75% (p= 0,0138) e VEF1/CVF % (p= 0,0230). Houve um aumento significativo no volume corrente nas intensidades de PEP 10, 15 e 20 cmH2O, em 70%, 80% e 79% respectivamente, com relação ao repouso e aumento significativo no volume expiratório final durante o uso da intensidade 20 cmH2O da PEP de 5%. Houve diferença significativa entre os grupos nas PEP 10 e 20 cmH2O na cw (89% e 94%), Rcp (90% e 105%), Rca (91% e 116%) e Ab (100% e 72%), respectivamente. A frequência respiratória do GFC é 23% maior do que no GC no repouso, aumentando significativamente para 91% e 83% durante as PEP 15 e 20 cmH2O. O tempo total do ciclo é menor 25% no GFC do que no GC no repouso e diminui significativamente para 75%durante as PEP 15 e 20 cmH2O no GFC. A assincronia do movimento da cw apresenta diferença significativa entre os grupos apenas durante o uso da PEP 10 cmH2O. Conclusões: O uso da PEP induz um aumento nos volumes pulmonares e da assincronia da parede torácica em pacientes com FC.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 275.782.084-20 - ARMELE DE FATIMA DORNELAS DE ANDRADE - UFPE
Presidente - 1545315 - GUILHERME AUGUSTO DE FREITAS FREGONEZI
Externo à Instituição - VERÔNICA FRANCO PARREIRA - UFMG
Notícia cadastrada em: 21/03/2011 10:30
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa21-producao.info.ufrn.br.sigaa21-producao