Banca de QUALIFICAÇÃO: PATRÍCIA VIDAL DE NEGREIROS NÓBREGA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: PATRÍCIA VIDAL DE NEGREIROS NÓBREGA

DATA: 11/11/2010

HORA: 10:00

LOCAL: AUDITÓRIO DO DEPARTAMENTO DE FISIOTERAPIA

TÍTULO:

SONO E SÍNDROME DA FRAGILIDADE EM IDOSOS RESIDENTES EM INSTITUIÇÕES DE LONGA PERMANÊNCIA  


PALAVRAS-CHAVES:

ciclo sono-vigília, actigrafia, cortisol, fragilidade


PÁGINAS: 85

GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde

ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional

RESUMO:

Introdução: O processo de envelhecimento ocasiona modificações na quantidade e qualidade do sono. Tais modificações afetam mais da metade dos adultos acima de 65 anos de idade, que vivem na comunidade e 70% dos residentes em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI), gerando impacto negativo na sua qualidade de vida. Uma das manifestações patológicas do envelhecimento que compartilha algumas características com as desordens do sono e prediz resultados similares é a síndrome da fragilidade, que caracteriza os idosos mais debilitados e vulneráveis. A maneira como os transtornos do sono desempenham um papel na patogênese da fragilidade permanece incerta. Objetivo: Avaliar a relação entre sono e síndrome da fragilidade em idosos residentes em ILPIs. Materiais e Métodos: Foi realizado um estudo observacional e analítico do tipo transversal, com 71 idosos residentes em ILPIs do município de João Pessoa - PB. Foram utilizados Índice de Qualidade de Sono de Pittsburgh (IQSP), actigrafia, análise de cortisol salivar para as variáveis objetivas e subjetivas do sono e questionários e testes específicos para as variáveis do fenótipo de fragilidade (critérios de fragilidade propostos por Fried). Dados preliminares foram analisados pelo SPSS 17.0, para realização da estatística descritiva. Quando confirmada a distribuição normal dos dados, serão realizadas análises de correlação e de associação, aplicando-se o teste de correlação de Pearson (para variáveis quantitativas) e o teste Qui-Quadrado (para variáveis categóricas), respectivamente, e a construção de modelos de regressão. Em toda análise estatística será considerado um intervalo de confiança (IC) de 95% e um p<0,05. Resultados preliminares: A amostra estudada caracterizou-se por uma média de idade de 77.52 (±7.82) anos, pelo predomínio de mulheres (63.4%), de solteiros (52.1%), de cor mulata (54.9%) e de sujeitos com menos de oito anos de estudo (56.3%). As patologias mais freqüentes entre os idosos foram hipertensão arterial sistêmica (62.0%), doenças reumáticas (50.7%) e depressão (32.4%). 66.2% (n=47) dos idosos foram considerados frágeis e 33.8% (n=24), não frágeis. A força de preensão manual e a velocidade de marcha foram os domínios do fenótipo de fragilidade mais prevalentes. A pontuação global média do IQSP foi de 8.87 (±4.53) e a classificação global da qualidade do sono entre todos os sujeitos foi ruim (76.1%), particularmente entre os idosos frágeis, 68.5% (n=37).


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1460020 - ALVARO CAMPOS CAVALCANTI MACIEL
Presidente - 1216466 - JOHN FONTENELE ARAUJO
Interno - 350637 - RICARDO OLIVEIRA GUERRA
Notícia cadastrada em: 08/11/2010 11:55
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa16-producao.info.ufrn.br.sigaa16-producao