Banca de DEFESA: RAFAELLA SILVA DOS SANTOS AGUIAR GONÇALVES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RAFAELLA SILVA DOS SANTOS AGUIAR GONÇALVES
DATA : 28/06/2022
HORA: 14:00
LOCAL: remoto
TÍTULO:

Aspectos psicométricos e biológicos da fragilidade e massa muscular em idosos comunitários: Resultados do estudo PRO-EVA


PALAVRAS-CHAVES:

fragilidade; músculo esquelético; valores de referência; árvores de decisão; biomarcadores.


PÁGINAS: 150
RESUMO:

Resumo

Introdução: Fragilidade é uma síndrome biológica caracterizada pelo aumento da vulnerabilidade física e psicológica e redução da resistência a estressores, reservas fisiológicas e da capacidade intrínseca de um indivíduo. O desenvolvimento dessa condição parece estar, em partes, associado aos mecanismos biológicos envolvidos no processo de envelhecimento, tornando essencial compreender melhor tais mecanismos. A fragilidade é amplamente relacionada à diminuição da massa muscular corporal, que reflete em consequências físicas e sociais para os idosos. O uso de instrumentos e modelos de baixo custo e fácil aplicabilidade para o rastreio da fragilidade e da baixa massa muscular em idosos é factível na atenção primária em saúde, uma vez que os seus diagnósticos são complexos e requerem uso de tecnologias de alto custo. Objetivo: Compreender os aspectos biológicos da fragilidade e da baixa massa muscular, além de possibilitar o rastreio de ambas as condições por meio de medidas psicométricas. Métodos: Essa tese retrata uma revisão narrativa e dois estudos transversais compostos por 786 idosos comunitários residentes em Parnamirim (Rio Grande do Norte), com idade igual ou superior a 60 anos. Foram coletados dados sociodemográficos, antropométricos, de composição corporal e de desempenho físico. Foi avaliada a acurácia diagnóstica do Short Physical Performance Battery (SPPB), um instrumento simples e de baixo custo, para rastrear fragilidade e pré-fragilidade. Para o rastreio da baixa massa muscular, foram realizadas análises com árvore de regressão para identificação de um modelo. Para a revisão narrativa, foram reunidas informações acerca da associação entre biomarcadores do fenótipo de envelhecimento proposto por López-Otín et al. (2013) e fragilidade. Resultados: O SPPB apresentou uma boa acurácia diagnóstica para discriminar idosos não-frágeis de frágeis usando um ponto de corte de 9 pontos no escore total. Para a identificação da pré-fragilidade, o SPPB apresentou medidas de acurácia diagnóstica de baixas a moderadas, porém, foi verificado que esse instrumento pode ajudar no rastreio de idosos pré-frágeis a partir do ponto de corte de 

≤11 pontos. Para o rastreio da baixa massa muscular, foi desenvolvido um algoritmo com alta acurácia, baseado nos fatores de Índice de Massa Corporal (IMC) (valores ≤ 22,7 kg/m² para homens e ≤ 24,9 kg/m² para mulheres), sexo (feminino), perímetro de panturrilha (valores ≤ 31,7 cm para mulheres com IMC ≤ 24,9 kg/m²) e uso de psicotrópicos em indivíduos com IMC > 29,4 kg/m². Em relação à revisão narrativa, foram identificados os principais biomarcadores do envelhecimento associados à fragilidade: número de cópias do DNA mitocondrial, tamanho dos telômeros, metilação global do DNA, Hsp70, Hsp72, IGF-1, SIRT1, GDF-15, porcentagem das células CD4+ e CD8+, células progenitoras osteogênicas circulantes, IL-6, CRP e TNF-alfa. Conclusões: A identificação de fragilidade é possível por meio do SPPB, uma vez que este apresenta boa acurácia diagnóstica para discriminar idosos não-frágeis de frágeis usando um ponto de corte de 9 pontos no escore total, sendo melhor para identificar aqueles indivíduos não-frágeis. Apesar da acurácia diagnóstica do SPPB em detectar pré-fragilidade ter sido de moderada à baixa, esse instrumento pode ajudar no rastreio desses idosos, permitindo a implementação de intervenções precoces. O rastreio da baixa massa muscular pode ser realizado por meio do algoritmo desenvolvido neste estudo, o qual apresentou alta acurácia, com base nos fatores de IMC, sexo, perímetro de panturrilha e uso de psicotrópicos. Por fim, dentre os principais biomarcadores do envelhecimento associados à fragilidade, o IGF-1, SIRT1, GDF-15, IL-6, CRP e TNF-alfa apresentaram evidências mais robustas, destacando a importância da inflamação e detecção de nutrientes em fragilidade.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1460020 - ALVARO CAMPOS CAVALCANTI MACIEL
Externa à Instituição - DANIELE SIRINEU PEREIRA - UFMG
Externo à Instituição - Philipe de Souto Barreto - UPS
Interno - 350637 - RICARDO OLIVEIRA GUERRA
Interna - 3885543 - SAIONARA MARIA AIRES DA CAMARA
Notícia cadastrada em: 26/05/2022 15:39
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa13-producao.info.ufrn.br.sigaa13-producao