Banca de QUALIFICAÇÃO: SABRINA GABRIELLE GOMES FERNANDES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : SABRINA GABRIELLE GOMES FERNANDES
DATA : 01/04/2022
HORA: 14:00
LOCAL: REMOTO
TÍTULO:

Pontos de corte e equações de predição para o rastreio da sarcopenia em idosos comunitários residentes no nordeste brasileiro: Resultados do estudo PRO-EVA


PALAVRAS-CHAVES:

Sarcopenia, idosos, vida independente, predição, antropometria


PÁGINAS: 55
RESUMO:

INTRODUÇÃO: Envelhecer é um processo natural que implica em mudanças graduais e inevitáveis relacionados à saúde. Estudos apontam que um dos mais importantes desafios advindos do processo de envelhecimento é conseguir controlar o declínio progressivo do sistema musculoesquelético, denominado sarcopenia. Descrito pela primeira vez em 1989 por Rosenberg, o conceito de sarcopenia não está estabelecido na literatura, logo, visando determinar critérios operacionais, diferentes grupos de estudo ao redor do mundo se juntaram com o objetivo de facilitar a sua identificação e mensuração, apresentando métodos e instrumentos de avaliação que são válidos para o rastreio da sarcopenia. No entanto, levando em consideração as dificuldades encontradas na Atenção Primária à Saúde (APS), o uso de alternativas mais fáceis, de simples entendimento e de baixo custo são indicados e um exemplo disso é a utilização de equações de predição com base nas medidas antropométricas. Apesar de ser um método que vem ganhando espaço nas pesquisas epidemiológicas, ainda existem poucos estudos que visem validar e/ou desenvolver essas equações na população brasileira, logo, fica evidente a necessidade de realizar uma validação cruzada das equações de predição em idosos residentes na comunidade do nordeste do Brasil. OBJETIVO: Verificar a validade cruzada de equações de predição da MME em uma população de idosos, utilizando a bioimpedância elétrica (BIA) como método comparativo. MÉTODOS: Estudo do tipo metodológico, composto por 682 idosos com idade ≥ 60 anos, de ambos os sexos e residentes no município de Parnamirim. Foram coletados dados por meio de um protocolo padronizado contendo perguntas a respeito das variáveis sociodemográficas e hábitos de vida (presentes na Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa - CSPI). Para as variáveis utilizadas nas 5 equações antropométricas analisadas foram avaliadas o peso, altura, circunferência da panturrilha e a força de preensão palmar, e para a avaliação da MME, foi utilizada a BIA, que foi considerada nesse estudo como critério comparador. Quanto a análise de dados, foi realizado o teste t-student pareado e a correlação de Pearson para a comparação das médias e a relação entre as variáveis e verificar a validade cruzada entre as medidas. Já para verificar a validade das equações de predição, foi realizado uma regressão linear, e seguidos os pressupostos de Lohman (1992) para confirmar essa validade. Por fim, o método de Bland & Altman foi utilizado para verificar a concordância entre os métodos de avaliação. RESULTADOS: A amostra foi composta por idosos com média de idade de 70,06 (±7,06) anos e em sua maioria por mulheres (60,7%).  Ao comparar a medida critério e as equações antropométricas, foi visto que a Equação de Baumgartner apresentou uma maior média e uma maior diferença (-6,06kg). Quanto a análise da validade cruzada, apenas a Equação de Visvanhatan 02 atendeu aos critérios de validade propostos por Lohman (p-valor > 0,05, erro padrão estimado = 0,602 e R²= 0,74), além de apresentar um menor viés (0,04) e um menor intervalo entre os limites de concordância, quando comparado a BIA. RESULTADOS ESPERADOS: Baseado nos resultados preliminares, observar-se que o uso de equações mais simples é válida para o uso em idosos comunitários, mostrando-se confiáveis para o uso dentro do cotidiano de avaliação da pessoa idosa, auxiliando assim a identificação de forma precoce de um declínio tão significativo, minimizando os efeitos adversos em anos posteriores da vida desse grupo populacional.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1460020 - ALVARO CAMPOS CAVALCANTI MACIEL
Externa à Instituição - MAYLE ANDRADE MOREIRA - UFC
Interno - 350637 - RICARDO OLIVEIRA GUERRA
Notícia cadastrada em: 18/03/2022 15:09
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa17-producao.info.ufrn.br.sigaa17-producao