Banca de DEFESA: MATHEUS LUCENA GERMANO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MATHEUS LUCENA GERMANO
DATA : 12/12/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do departamento de fisioterapia
TÍTULO:

Relação entre o ângulo de fase com medidas de desemprenho físico em idosos comunitários do município de Natal-RN


PALAVRAS-CHAVES:

Ângulo de Fase, idosos, desempenho físico, BIA


PÁGINAS: 65
RESUMO:

Introdução: O ângulo fase (PhA) oriundo da bioimpedância elétrica (BIA) é de grande relevância clínica, pois está relacionado com o estado de saúde dos indivíduos. O desempenho físico também pode determinar o estado de saúde do paciente idoso, podendo ser avaliado por meio da velocidade de marcha e força de preensão palmar. Atualmente pouco se sabe sobre a relação entre valores de ângulo fase com o desempenho físico em idoso comunitários. Objetivo: Verificar a relação entre o ângulo de fase (AF) e o desempenho físico em idosos comunitários do município de Natal-RN. Metodologia: Trata-se de um estudo epidemiológico analítico de caráter transversal, no qual foram avaliados 200 idosos comunitários de ambos os sexos, com idade entre 65 a 79 anos. A avaliação do desempenho físico foi realizada pela velocidade de marcha e pela força de preensão palmar e o ângulo de fase foi avaliado por meio da BIA. A regressão linear foi usada para estimar a associação entre o AF e medidas de desempenho físico. Dois modelos foram criados, o primeiro composto pelas medidas de desempenho físico e o segundo ajustado pela idade, sexo, IMC e número de condições clinicas. Resultados: 200 indivíduos foram avaliados através da BIA. Homens apresentaram idade média de 72,13 ± 3,42 anos e mulheres 71,94 ± 3,35 anos. A média do ângulo de fase foi 5,99 ± 0,67 e 5,43 ± 0,70 para homens e mulheres respectivamente. Na regressão linear observamos que a força de preensão palmar (β: 0.415; p-valor < 0.001; β: 0.205; p-valor: 0.006) e a velocidade de marcha (β: 0.162; p-valor: 0.012; β: 0.190, p-valor: 0.002) se correlacionaram com o AF em ambos os modelos. Conclusão: Os resultados desse estudo revelaram que o AF da bioimpedância está diretamente associado com o desempenho físico em idosos comunitários.


MEMBROS DA BANCA:
Externa à Instituição - ALINE DO NASCIMENTO FALCAO FREIRE MONTE - Estácio
Interna - 4374835 - KARYNA MYRELLY OLIVEIRA BEZERRA DE FIGUEIREDO RIBEIRO
Presidente - 350637 - RICARDO OLIVEIRA GUERRA
Notícia cadastrada em: 02/12/2019 14:48
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa27-producao.info.ufrn.br.sigaa27-producao