Banca de DEFESA: LORENNA MARQUES DE MELO SANTIAGO

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LORENNA MARQUES DE MELO SANTIAGO
DATA : 10/09/2019
HORA: 08:30
LOCAL: AUDITÓRIO DO DEPTO DE FISIOTERAPIA
TÍTULO:

Efeitos da Observação da Ação combinada à Imagética Motora na marcha e atividade eletroencefalográfica de indivíduos com Doença de Parkinson: ensaio clínico controlado randomizado

 


PALAVRAS-CHAVES:

Parkinsonismo Primário; Reabilitação; Biomecânica; Marcha; Prática Mental; Observação da Ação; Aprendizagem; EEG.


PÁGINAS: 200
RESUMO:

A redução do neurotransmissor Dopamina na Doença de Parkinson (DP) resulta em mudanças eletrofisiológicas na atividade de neurônios envolvidos com circuitos cortico-estriatais e com sintomas motores e não-motores. A Observação da Ação (OA) e a Imagética Motora (IM) parecem compartilhar da mesma representação interna do comportamento, o que pode potencializar o aprendizado e a ativação dos circuitos neurais motores na DP.

Assim, o objetivo desse estudo foi verificar os efeitos do treinamento de OA e IM da marcha, precedido da prática física, nos parâmetros cinemáticos da marcha, na mobilidade e na potência espectral dos ritmos alfa e beta do córtex frontal e fronto-central bilateral de indivíduos com DP. Realizou-se um ensaio clínico controlado e randomizado com 39 indivíduos com DP, que foram divididos em grupo experimental (GE=21) e grupo controle (GC=18). O GE recebeu 12 sessões de OA + IM + prática física da marcha. O GC observou vídeos educativos e realizou prática física da marcha pelo mesmo período. Os sujeitos foram avaliados e reavaliados 1 dia após a última sessão de treinamento quanto à atividade eletroencefalográfica (dados coletados com um headset wireless Emotiv Epoc com 16 sensores); à cinemática da marcha (através do Qualisys Motion Capture Systems®) e à mobilidade (através do Timed Up and Go Test convencional e dupla-tarefa). Foram realizados dois Follow-ups (após 7 e 30 dias da última sessão de treinamento) analisando dados cinemáticos de marcha e mobilidade. Os resultados deste estudo revelaram que o treinamento locomotor baseado na combinação de OA, IM e prática física é mais efetivo do que a prática física na redução da flexão máxima do quadril durante a fase de balanço da marcha, no aumento de amplitude de movimento do quadril, no aumento da extensão de joelho na fase contato inicial, na velocidade e mobilidade. Foi observado ainda que a potência espectral dos ritmos alfa para o canal F4 aumentou significativamente para o GE durante a execução da marcha, assim como houve redução da potência do ritmo beta para o canal FC6 para o mesmo grupo igualmente durante a execução da marcha. Esses dados indicam que o GE pode ter apresentado melhora motora correlacionado fortemente com menores níveis de exigência atencional durante a execução da marcha após o treinamento.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2179208 - ANA RAQUEL RODRIGUES LINDQUIST
Externo ao Programa - 1369275 - CLECIO DE OLIVEIRA GODEIRO JUNIOR
Externo à Instituição - HOUGELLE SIMPLICIO GOMES PEREIRA - IINN
Externa à Instituição - MARIA ELISA PIMENTEL PIEMONTE - USP
Externo à Instituição - SUELLEN MARY MARINHO DOS SANTOS ANDRADE - UFPB
Notícia cadastrada em: 30/07/2019 08:33
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa22-producao.info.ufrn.br.sigaa22-producao