Banca de QUALIFICAÇÃO: RUTHE DE GÓES XAVIER DO NASCIMENTO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RUTHE DE GÓES XAVIER DO NASCIMENTO
DATA : 21/02/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do departamento de fisioterapia
TÍTULO:

Análise da influência da postura e da biomecânica da coluna na discinese escapular.

 


PALAVRAS-CHAVES:

Palavras-chaves: Escápula; Ombro; Fisioterapia; Força muscular.


PÁGINAS: 67
RESUMO:

Discinese escapular é a nomenclatura utilizada para definir alterações no movimento e/ou no posicionamento da escápula, a qual pode estar relacionada a diversas patologias do ombro. No entanto, não está clara a sua associação com as alterações de postura, amplitude de movimento, flexibilidade e força muscular da coluna vertebral. Assim, o objetivo geral desta pesquisa é analisar a influência da postura e biomecânica da coluna em indivíduos com e sem discinese escapular. Trata-se de um estudo observacional transversal, desenvolvido no Departamento de Fisioterapia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Os resultados preliminares aqui apresentados serão de uma amostra de 44 indivíduos, homens e mulheres, com idade entre 18 e 30 anos, sem dor e/ou incapacidade no ombro e coluna, sedentários ou irregularmente ativos, os quais foram divididos em dois grupos: sem discinese escapular (n=14) e com discinese escapular (n=30). A avaliação postural foi realizada por meio da biofotogrametria utilizando o software SAPO; para avaliação da flexibilidade muscular foi utilizado o Pecoralis Minor Length Index (PMI) e o Levator Scapular Index (LSI); para a avaliação da postura torácica e da amplitude de movimento da coluna cervical e toracolombar foi utilizado inclinômetro digital; e a avaliação de força das musculaturas de CORE, periescapular, glenoumeral com o dinamômetro portátil. Para a comparação entre os grupos foi utilizada a análise de variância (ANOVA).  Para a análise de relação entre as variáveis foi utilizada a Correlação de Pearson para os dados paramétricos e a Correlação de Spearman para os dados não-paramétricos. Não foram verificadas diferenças entre os grupos para nenhuma das variáveis. Quanto à análise de correlação, foi observada correlação moderada e negativa entre as variáveis de postura da cabeça e amplitude de movimento para flexão toracolombar; e moderada correlação positiva entre as variáveis de postura de ombro e flexibilidade do elevador da escápula. Os resultados indagam a relevância clínica da discinese escapular, ao mesmo tempo em que ressalta sua prevalência em jovens não atletas sem patologias de ombro ou coluna. Além disso, mostram a importância de conhecer as relações observadas no estudo para que fundamentem e auxiliem a prática clínica fisioterapêutica.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1081828 - CATARINA DE OLIVEIRA SOUSA
Externa à Instituição - GISELE GARCIA ZANCA
Interna - 4374835 - KARYNA MYRELLY OLIVEIRA BEZERRA DE FIGUEIREDO RIBEIRO
Notícia cadastrada em: 18/02/2019 15:45
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa23-producao.info.ufrn.br.sigaa23-producao