Banca de QUALIFICAÇÃO: KAROLINNE SOUZA MONTEIRO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : KAROLINNE SOUZA MONTEIRO
DATA : 03/12/2018
HORA: 15:00
LOCAL: AUDITÓRIO DO DEPTO DE FISIOTERAPIA
TÍTULO:

EFEITOS DO TREINAMENTO INTERVALADO DE ALTA INTENSIDADE NA RESISTÊNCIA À INSULINA DE INDIVÍDUOS COM FIBROSE CÍSTICA: ensaio clínico controlado, randomizado e cego


PALAVRAS-CHAVES:

Fibrose Cística, Resistência à Insulina, Exercício, Qualidade de Vida, Teste de Função Respiratória.


PÁGINAS: 101
RESUMO:

O objetivo desse estudo é verificar o efeito do treinamento intervalado de alta intensidade na resistência à insulina de indivíduos com fibrose cística (FC). Trata-se de um ensaio clínico, randomizado e cego, realizado na Universidade Federal do Rio Grande do Norte e Universidade Estadual da Paraíba. São considerados elegíveis para o estudo indivíduos pré-púberes e púberes, de ambos os sexos, com diagnóstico de FC (≥ 60 mmol/L de cloro no teste do suor e/ou teste genético). São considerados critérios de exclusão os indivíduos incapazes de realizar o protocolo de exercício proposto, de compreender e/ou realizar os procedimentos, com exacerbação do quadro clínico durante a intervenção e/ou gestante. Os indivíduos são alocados e randomizados em bloco, de acordo com estágio de maturação puberal, em dois grupos: grupo controle (GC) e grupo experimental (GE). Ambos os grupos recebem intervenção educativa por meio de aula expositiva e dialogada e entrega de cartilha. Além disso, o GE recebe instruções para realizar o treinamento intervalado de alta intensidade. O treinamento é realizado em domicílio, com um cicloergômetro para membros inferiores, sendo 3 vezes por semana, em dias alternados, durante 8 semanas. O programa tem duração inicial de 24 minutos, evoluindo a cada duas semanas até alcançar 35 minutos na oitava semana. A intensidade dos exercícios é monitorada pelo frequencímetro entre 30% e 80% da frequência cardíaca máxima; e pela escala de Borg modificada, a qual deverá ser mantida entre cinco e seis durante o repouso ativo e entre sete e oito durante o exercício de alta intensidade. Os indivíduos são avaliados previamente quanto estado puberal (estágios de Tanner), além de serem avaliados  antes, após 8 e após 16 semanas quanto a: I) desfecho primário: funções metabólicas (curva insulínica e glicêmica); II) desfechos secundários: função pulmonar (espirometria), tolerância ao exercício (TD3), qualidade de vida (QFC); III) Caracterização da amostra: dispneia (mMRC) e  antropometria. Será utilizado o teste de Shapiro-Wilk para avaliar a normalidade dos dados, OneWay ANOVA ou Kruskal-Wallis para verificar a homogeneidade entre grupos e o ANOVA para medidas repetidas associado ao Bonferroni para comparar o efeito dos programas de exercício. Espera-se que os resultados deste estudo possam oferecer informações sobre a utilização de exercício aeróbio de forma segura e eficaz para indivíduos com FC, contribuindo para a consolidação do tratamento desta patologia.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - CARLA CAMPOS MUNIZ MEDEIROS - UEPB
Presidente - 2291421 - KARLA MORGANNA PEREIRA PINTO DE MENDONCA
Interno - 2566849 - WOUBER HÉRICKSON DE BRITO VIEIRA
Notícia cadastrada em: 03/12/2018 07:59
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa21-producao.info.ufrn.br.sigaa21-producao