Banca de QUALIFICAÇÃO: CATHARINNE ANGELICA CARVALHO DE FARIAS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : CATHARINNE ANGELICA CARVALHO DE FARIAS
DATA : 30/05/2018
HORA: 08:00
LOCAL: AUDITÓRIO DO DEPTO DE FISIOTERAPIA
TÍTULO:

Efeitos do treinamento muscular respiratório em diferentes modalidades associado a reabilitação respiratoria em pacientes com Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC)


PALAVRAS-CHAVES:

DPOC; Reabilitação Pulmonar; Treinamento Muscular Respiratório


PÁGINAS: 89
RESUMO:

Introdução: O Treinamento Muscular Respiratório (TMR) foi descrito há mais de 40 anos na literatura médica. Apesar do longo tempo e de inúmeros artigos, assim como revisões sistemáticas publicadas sobre os efeitos do TMR em pacientes com Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), não há consenso sobre os efeitos adicionais que o TMR poderia proporcionar sobre aspectos clínicos relevantes da doença, como a intolerância ao exercício e dispneia em sua associação com à Reabilitação Pulmonar (RP), sendo está uma intervenção não farmacológica padrão ouro para pacientes com DPOC. Objetivo: analisar os efeitos adicionais do TMR com diferentes modalidades terapêuticas associada a um programa Reabilitação Pulmonar em pacientes com DPOC na capacidade de exercício e dispneia. Métodos: Trata-se de um ensaio clínico aleatório controlado cego, composto até o momento por 23 sujeitos com Diagnóstico de DPOC, distribuídos aleatoriamente em 3 grupos: RP (RP), RP associado ao Treinamento Muscular Inspiratorio - TMI com carga de resistencia ao fluxo cônico (RP+ TMIRFC) e RP associado ao TMR modalidade de endurance por hiperpneia normocapnica (RP+ TMRHN). O protocolo tem duração de 10 semanas com frequência de 3 dias semanais, supervisionados, composto de educação em saúde, técnicas de conservação de energia, treinamento aeróbico individualizado em esteira com carga de 70% da velocidade máxima alcançada no teste incremental (ISWT), fortalecimento muscular periférico para todos os grupos. O grupo RP+TMIRFC realizou treinamento com carga inicial de 35% da PImax obtida na avaliação inicial, e progressões de 5% a cada semana, até um limite de 80% da PImax, reavaliada e ajustada semanalmente. O grupo RP+TMIHN realizou o treinamento com uma bolsa equivalente a 50% da capacidade vital e uma frequencia respiratória estimada em 35 vezes o valor do volume expiratório forçado no primeiro segundo (cerca de 50% da VVM), com uma reavaliação após 5 semanas de treinamento e incrementos de 2 a 3 minutos por semana, de modo que ao final de sexta semana o paciente estivesse mantendo um tempo de 10 minutos de treinamento e ao final das 10 semanas o tempo seja de cerca de 20 minutos. Foram avaliados as características antropométricas, função pulmonar, força e resistência muscular respiratória, capacidade de exercício (6MWT e ISWT), volumes pulmonares associados ao teste submáximo de endurance, força muscular periférica de membros superiores e inferiores, sensação de dispneia (mMRC), estado de saúde e risco de morrer dos sujeitos (BODE index), antes e após o período de intervenção. O cálculo amostral determinou um número final de 18 pacientes por grupo, totalizando 54 indivíduos, com power de 80%. Resultados: Foram avaliados e treinados, 23 pacientes, 12 (52,2%) eram gênero masculino, sendo a média de idade geral de 64,4 ±5,3 anos e 22 (95,7%) com IMC acima de 21kg/m2. Como resultados preliminares, verificamos aumento na capacidade do exercício apenas nos grupos que realizaram RP associado ao TMR (p=0,014 e p=0,0002). A força dos músculos respiratórios apresentou aumento em ambos os grupos que realizaram RP + TMR (p=0,0004 e p=0,0002), adicionalmente , os sujeitos do grupo RP+ TMRHN também apresentaram aumento significativo dapressão expiratória máxima (p=0,013). Foi observado uma redução da dispneia apenas no grupo RP+ TMRHN (p=0,006), como também apresentou uma redução no risco de morrer após o período de treinamento (p=0,036). Conclusões: Os resultados preliminares demonstraram ganhos adicionais aos protocolos que adicionaram o TMR aos programas de RP com vantagens clinicas adicionais ao TMR modalidade de endurance por hiperpneia normocapnica.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2211046 - LUCIEN PERONI GUALDI
Interno - 1149619 - SELMA SOUSA BRUNO
Presidente - 5566309 - VANESSA REGIANE RESQUETI FREGONEZI
Notícia cadastrada em: 10/05/2018 14:53
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa04-producao.info.ufrn.br.sigaa04-producao