Banca de QUALIFICAÇÃO: MIKHAIL SANTOS CERQUEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MIKHAIL SANTOS CERQUEIRA
DATA : 30/04/2018
HORA: 14:00
LOCAL: AUDITÓRIO DO DEPTO DE FISIOTERAPIA
TÍTULO:

Exercício de baixíssima intensidade e baixo volume associado à oclusão vascular parcial no tratamento da osteoartrite de joelho: um ensaio clínico randomizado duplo-cego.


PALAVRAS-CHAVES:

Osteoartrite, restrição do fluxo sanguíneo, kaatsu, dor no joelho.


PÁGINAS: 60
RESUMO:

INTRODUÇÃO

: A ostoeartrite (OA) é a doença reumática mais comum ao redor do mundo. A OA joelho é uma das mais frequentes gerando dor crônica, disfunção física e redução da qualidade de vida. Dentre os possíveis tratamentos, exercícios resistidos com oclusão vascular parcial (EOVP) de baixa carga (20-30% de 1-RM) têm apresentado resultados semelhantes ao exercício de alta intensidade tradicional (EAIT) sem oclusão vascular (cargas>60% de 1-RM) desde que o volume total de exercício (carga x número de repetições) seja pareado. Não está claro, porém, se EOVP de baixíssima intensidade e baixo volume gera melhoras clínicas semelhantes ao EAIT em pacientes com OA de joelho. OBJETIVOS: Verificar se EOVP de baixíssima intensidade e baixo volume apresenta os mesmo efeitos do EAIT sobre a dor, funcionalidade, qualidade de vida e desempenho neuromuscular em pacientes com OA de joelho. Um objetivo adicional é identificar qual dos dois exercícios induz menores níveis de dor e percepção de esforço durante o exercício e maior aderência e satisfação com o tratamento. MÉTODOS: Esse estudo será um ensaio clínico randomizado de dois braços, registrado prospectivamente e com mascaramento dos pacientes e avaliadores. Serão fornecidas duas sessões semanais de tratamento, durante 12 semanas (totalizando 24 sessões). Os pacientes realizarão um protocolo de exercícios padronizado envolvendo fortalecimento dos músculos da coxa com EOVP de baixíssima intensidade (10% de 1-RM) e baixo volume ou EAIT (60% de 1-RM). Os desfechos clínicos serão coletados por um avaliador mascarado com relação aos grupos de alocação. O desfecho primário será a percepção de dor no joelho avaliada antes e após 12 semanas de tratamento .Os desfechos secundários serão a percepção de dor 1 mês após o fim do tratamento, a funcionalidade, a qualidade de vida, o desempenho neuromuscular, a percepção dor no joelho e de esforço durante os exercícios e a aderência e a satisfação ao tratamento. RESULTADOS ESPERADOS: O EOVP poderá reduzir a dor e melhorar a funcionalidade, a qualidade de vida, e o desempenho neuromuscular em pacientes com OA de joelho de forma semelhante ao EAIT. Além disso, espera-se que os pacientes que realizarem o EOVP apresentem menor dor e percepção de esforço durante o exercício. Se confirmados, esses achados podem apontar o EOVP de baixíssima intensidade e baixo volume como uma alternativa interessante no tratamento de pacientes com OA de joelho, especialmente aqueles impossibilitados de executar os exercícios com altas cargas devido às dores articulares.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2682821 - EDUARDO CALDAS COSTA
Externo à Instituição - THIAGO YUKIO FUKUDA - CUSC
Presidente - 2566849 - WOUBER HÉRICKSON DE BRITO VIEIRA
Notícia cadastrada em: 11/04/2018 09:12
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa08-producao.info.ufrn.br.sigaa08-producao