Banca de DEFESA: LIDIANE CRISTINA CORREIA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LIDIANE CRISTINA CORREIA
DATA : 15/12/2017
HORA: 09:00
LOCAL: Sala 08 do anexo do Departamento de Fisioterapia
TÍTULO:

EFEITOS IMEDIATOS DA PLATAFORMA VIBRATÓRIA NO DESEMPENHO NEUROMUSCULAR DOS MEMBROS INFERIORES EM IDOSOS: ENSAIO CONTROLADO, RANDOMIZADO E CEGO


PALAVRAS-CHAVES:

Exercício; vibração; torque; envelhecimento; potência.


PÁGINAS: 61
RESUMO:

Introdução: Os idosos tendem a apresentar redução no trofismo, na amplitude de ativação muscular e na força, o que pode impactar negativamente na sua funcionalidade. Estudos têm sido realizados com exercícios na plataforma vibratória, porém, existe uma escassez na literatura no que se refere aos possíveis efeitos neurofisiológicos agudos desta técnica em sujeitos idosos. Objetivo: Analisar os efeitos imediatos de uma sessão de exercício na plataforma vibratória sobre o desempenho neuromuscular dos membros inferiores em idosos. Métodos: Trata-se de um ensaio controlado, randomizado e cego, no qual 44 voluntários, de ambos os sexos, com idade média de 68,5 ± 2,67 anos, foram submetidos a uma avaliação do controle postural (baropodometria), do desempenho isocinético e da atividade eletromiográfica dos músculos vasto lateral (VL) e sóleo, do membro dominante. Em seguida, foram distribuídos aleatoriamente em dois grupos, com 22 participantes cada: grupo placebo (GP) – executou um protocolo de exercício com a plataforma desligada; e grupo experimental (GE) – realizou um protocolo de exercício com a plataforma ligada, numa frequência de 40 Hz e amplitude pico a pico de 4 mm. Ambos os grupos realizaram o mesmo protocolo de exercícios na plataforma, composto por 4 séries de 90 segundos de duração e intervalo de repouso de 1 minuto, em semi-agachamento bipodal estático, a 400 de flexão de joelho.  Ao final das intervenções os voluntários foram submetidos a uma reavaliação idêntica a realizada antes do protocolo de exercícios. Os dados foram analisados no software SPSS 21.0, atribuindo-se nível de significância de 5% (p ≤ 0,05). Para análise da normalidade dos dados foi usado o teste de Kolmogorov-Smirnov e para atestar a homogeneidade entre os grupos foi utilizado um teste “t” para medidas independentes. Para comparação intra e intergrupo foi utilizada uma ANOVA modelo misto. Resultados: Houve aumento significativo intergrupo no valor do RMS para o VL e intragrupo no RMS do sóleo, após o protocolo de intervenção no GE. Na avaliação do desempenho isocinético, o pico de torque dos extensores do joelho apresentou aumento intragrupo no GE e nos flexores plantares foi observado aumentointragrupo para o GP e GE; para a variável potência houve aumento intragrupo, em ambos os grupos. Não foi observada diferença significativa na oscilação postural. Conclusão: O protocolo de exercício na plataforma vibratória promove um maior recrutamento neuromuscular dos músculos VL e sóleo, em idosos. Entretanto, de maneira imediata, não foram observadas alterações na oscilação postural, nem no desempenho isocinético desses sujeitos, salvo para o pico de torque do grupo extensor do joelho.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1081828 - CATARINA DE OLIVEIRA SOUSA
Presidente - 1149610 - JAMILSON SIMOES BRASILEIRO
Externo à Instituição - JOSÉ JAMACY DE ALMEIDA FERREIRA - UFPB
Notícia cadastrada em: 27/11/2017 17:41
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa04-producao.info.ufrn.br.sigaa04-producao