Banca de QUALIFICAÇÃO: ISAÍRA ALMEIDA PEREIRA DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ISAÍRA ALMEIDA PEREIRA DA SILVA
DATA : 30/08/2017
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório do Departamento de Fisioterapia
TÍTULO:

Efeitos da prática mental associada à prática física da marcha na atividade cerebral e funcional em indivíduos com Doença de Parkinson: ensaio clínico randomizado e controlado


PALAVRAS-CHAVES:

Doença de Parkinson; Reabilitação; Ativação Cerebral; Distúrbios Neurológicos da Marcha.


PÁGINAS: 50
RESUMO:

Introdução: A prática mental é considerada uma estratégia cognitiva que possibilita o treino mental sequencial de uma dada tarefa motora, sem que haja sua execução física. Esta prática vem sendo usada na reabilitação de vários tipos de desordens neurológicas e tem mostrado efeitos positivos no planejamento e na aprendizagem motora. Indivíduos com Doença de Parkinson (DP), em geral, apresentam alterações neurofisiológicas, motoras e cognitivas, uma vez que, com a progressão da doença, necessitam de estratégias externas para auxiliar na organização neuronal e motora. No entanto, a eficácia da prática mental associada à prática física na atividade cerebral e funcional desses indivíduos ainda é desconhecida. Objetivo: Verificar os efeitos da prática mental associada à prática física da marcha na atividade cerebral e funcional de indivíduos com DP. Métodos: Trata-se de um ensaio clínico randomizado, controlado e simples-cego, com 40 indivíduos com DP,  entre 50 e 75 anos, sem déficit cognitivo, na fase moderada da doença e com capacidade de gerar imagem mental. Todos os participantes serão avaliados quanto ao nível cognitivo, nível de incapacidade física, nitidez da imagem mental, atividade eletroencefalográfica, mobilidade, equilíbrio, variáveis cinemáticas da marcha (espaço-temporais: velocidade e comprimento do passo; angulares das articulações: quadril, joelho e tornozelo), unção motora e atividades de vida diária. Os participantes serão distribuídos aleatoriamente em grupo experimental (GE) e grupo controle (GC). O GE realizará a prática mental e a prática física da marcha, enquanto o GC realizará apenas a prática física da marcha. Serão realizadas 12 sessões de treinamento de, no máximo, 1 hora cada, 3 vezes por semana, durante 4 semanas. Os pacientes serão reavaliados 1 dia e 7 dias após a última sessão de treinamento, no que diz respeito ao padrão de ativação cerebral, nitidez da imagem mental, mobilidade, equilíbrio e variáveis cinemáticas da marcha. Resultados esperados: Espera-se que os efeitos nas variáveis de ativação cerebral, mobilidade, equilíbrio e cinemáticas da marcha, decorrentes da prática mental associada à prática física apresentem uma melhora superior que os efeitos decorrentes da prática física realizada isoladamente, e que haja uma correlação positiva significativa de ativação entre essas variáveis. Dessa maneira, esse estudo trará informações importantes para o desenvolvimento desse protocolo para tratamento, corroborando com a evidência científica e a prática clínica.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2179208 - ANA RAQUEL RODRIGUES LINDQUIST
Externo à Instituição - LARISSA COUTINHO DE LUCENA - UFPE
Interno - 2319151 - TATIANA SOUZA RIBEIRO
Notícia cadastrada em: 28/08/2017 14:44
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa21-producao.info.ufrn.br.sigaa21-producao