Banca de QUALIFICAÇÃO: RUDOLFO HUMMEL GURGEL VIEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RUDOLFO HUMMEL GURGEL VIEIRA
DATA : 20/12/2016
HORA: 08:30
LOCAL: Departamento de Fisioterapia
TÍTULO:

RELAÇÃO ENTRE FORÇA MUSCULAR E BIOMARCADORES INFLAMATÓRIOS NA DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA


PALAVRAS-CHAVES:

DPOC, Mediadores inflamatórios, músculos esqueléticos, músculos respiratórios


PÁGINAS: 31
RESUMO:

Introdução: A história natural da Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) está associada a numerosas manifestações sistêmicas e comorbidades que complica sua evolução. Dessas, a disfunção dos músculos esqueléticos e respiratórios destaca-se por acarretar um comprometimento na capacidade funcional. Apesar do fato de que a disfunção muscular ser provavelmente de origem multifatorial, existem evidências que sugerem uma ligação com a inflamação sistêmica, demostrada por alterações plasmáticas de mediadores inflamatórios sistêmicos. Objetivo: Portanto, o objetivo deste estudo é investigar a correlação entre mediadores inflamatórios sistêmicos e força de músculos respiratórios e periféricos de membros superiores e inferiores em pacientes com DPOC, bem como comparar os valores com indivíduos saudáveis. Metodologia: trata-se de um estudo analítico e observacional; a ser composto por 20 voluntários, sendo 10 com diagnóstico de DPOC, grupo DPOC (G1), com idade entre 40 e 80 anos; e 10 indivíduos saudáveis e não tabagistas, grupo controle (G2), de mesma faixa etária. A coleta ocorrerá em um único dia, onde será coletada amostra sanguínea para registros dos valores basais dos biomarcadores inflamatórios – BI (IL2, IL6 e TNF-); em seguida, o voluntário será avaliado na seguinte sequência: prova de função pulmonar, força de preensão palmar, manovacuometria, exercício isocinético para membros inferiores. Para análise estatística será utilizado o teste Shapiro-Wilk a fim de verificar a normalidade dos dados; a análise descritiva será expressa por meio de média e desvio padrão e mediana; o teste T-student será utilizado para comparação das variáveis estudadas em ambos os grupos; para analisar a correlação dos níveis dos BI com a força muscular periférica e respiratória, bem como para comparação entre os grupos, será utilizado o coeficiente de correlação de Pearson, em caso de distribuição normal dos dados, ou coeficiente de correlação de Spearman em caso de distribuição anormal dos dados. Para significância estatística será considerando p-valor menor ou igual a 0,05. Resultados esperados: Espera-se com este trabalho entender melhor o comportamento dos mediadores inflamatórios sistêmicos e sua relação com a força muscular na DPOC, ajudando a aperfeiçoar o manejo terapêutico de tais pacientes.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2262871 - ANA ELZA OLIVEIRA DE MENDONCA
Interno - 350636 - GARDENIA MARIA HOLANDA FERREIRA
Presidente - 1632408 - PATRICIA ANGELICA DE MIRANDA SILVA NOGUEIRA
Notícia cadastrada em: 14/12/2016 14:25
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao