Banca de DEFESA: DIANA AMELIA DE FREITAS

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : DIANA AMELIA DE FREITAS
DATA : 03/11/2016
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do Departamento de Fisioterapia
TÍTULO:

MÉTODO BUTEYKO PARA CRIANÇAS COM ASMA - ESTUDO CONTROLADO RANDOMIZADO


PALAVRAS-CHAVES:

Asma; Fisioterapia; Exercícios Respiratórios; Criança; Ensaio Clínico.


PÁGINAS: 131
RESUMO:

INTRODUÇÃO: A asma é a doença crônica mais comum em crianças e
se tornou um problema de saúde pública devido aos seus grandes
custos em cuidados de saúde. O método Buteyko é um exercício
respiratório, constituindo uma intervenção não farmacológica de
baixo custo que vem sendo utilizada por fisioterapeutas em diferentes
países no tratamento de pacientes asmáticos. OBJETIVO: Avaliar os
efeitos do método Buteyko como terapia adjunta no tratamento de
crianças asmáticas. MÉTODOS: Estudo controlado randomizado
simples-cego, devidamente cadastrado no _ClinicalTrails.gov_, que
avaliou 32 crianças de 7 a 12 anos com diagnóstico clínico de asma.
As crianças participantes foram aleatoriamente randomizadas em dois
grupos: grupo Buteyko e grupo controle. O grupo Buteyko foi formado
por 16 crianças que realizaram 3 semanas de tratamento presencial (2
sessões semanais) com o Método Buteyko. As crianças também
realizaram o Método Buteyko em casa diariamente durante o período do
tratamento. O grupo controle foi formado por 16 crianças que
receberam, juntamente com seus pais e/ou responsáveis, intervenções
educativas em relação à asma. Foram realizadas avaliações
antropométricas, de qualidade de vida por meio do questionário PAQLQ
(_Paediatric Asthma Quality of Life Questionnaire_), de função
pulmonar (espirometria) e de capacidade de exercício (teste de
caminhada dos 6 minutos – TC6M). Além disso, foram coletadas
informações quanto à ocorrência de hospitalizações, visitas ao
pronto-socorro, faltas na escola por exacerbação da doença, crises
alérgicas e de asma e uso da medicação para alívio de sintomas. As
avaliações ocorreram em dois momentos: antes do início do
treinamento e após as 3 semanas de tratamento. Os dados foram
analisados por meio do _software _SPSS 20.0, com nível de
significância de 5%. A normalidade dos dados foi verificada pelo
teste Shapiro-Wilk. As variáveis contínuas com distribuição normal
foram apresentadas como médias e desvios padrões. Aquelas com
distribuição não normal como medianas e intervalos interquartis. As
variáveis categóricas foram apresentadas como frequência. Os testes
Mann-Whitney e Wilcoxon foram utilizados para comparar os escores do
PAQLQ entre os grupos e intragrupos, respectivamente. A comparação
entre os grupos e intragrupos das variáveis de espirometria e de
distância percorrida no TC6M foi realizada por meio da ANOVA
_two-way_ com _post hoc_ de Bonferroni. O teste Exato de Fisher foi
realizado para comparar, entre os grupos controle e Buteyko, a
ocorrência de crises alérgicas e de asma, faltas na escola por
exacerbação da doença e uso de medicação de alívio. RESULTADOS:
A comparação intragrupos mostrou melhora para todos os escores de
qualidade de vida em ambos os grupos e melhora no pico de fluxo
expiratório (PFE) no grupo Buteyko. A comparação entre os grupos
mostrou melhora para dois parâmetros de função pulmonar (relação
do volume expiratório forçado no primeiro segundo com a capacidade
vital forçada - VEF1/CVF e fluxo expiratório forçado entre 25% e
75% da capacidade vital forçada - FEF25-75%) e menor ocorrência de
crises de asma, uso de medicação para alívio dos sintomas e faltas
na escola por exacerbação da doença no grupo Buteyko. CONCLUSÃO:
Dados do presente estudo mostram que o Método Buteyko otimizou
parâmetros de função pulmonar (VEF1/CVF, FEF25-75% e PFE) e relatos
de sintomas (crises de asma, uso de medicação para alívio dos
sintomas e faltas na escola) na população estudada. Tanto o Método
Buteyko quanto a educação sobre asma foram capazes de melhorar a
qualidade de vida nas crianças avaliadas.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - BALDOMERO ANTONIO KATO DA SILVA - UFPI
Interno - 350636 - GARDENIA MARIA HOLANDA FERREIRA
Presidente - 2291421 - KARLA MORGANNA PEREIRA PINTO DE MENDONCA
Externo à Instituição - LIRIA YURI YAMAUCHI - UNIFESP
Interno - 1632408 - PATRICIA ANGELICA DE MIRANDA SILVA NOGUEIRA
Notícia cadastrada em: 11/10/2016 15:35
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao