Banca de DEFESA: JOSÉ DIEGO SALES DO NASCIMENTO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JOSÉ DIEGO SALES DO NASCIMENTO
DATA : 10/10/2016
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do Departamento de Fisioterapia
TÍTULO:

CONFIABILIDADE INTER E INTRAEXAMINADOR DO DIAGNÓSTICO DE PONTOS-GATILHO MIOFASCIAIS E LIMIAR DE DOR À PRESSÃO EM MÚSCULOS DO OMBRO


PALAVRAS-CHAVES:

Síndromes da dor miofascial; pontos-gatilho; limiar da dor; reprodutibilidade dos testes.


PÁGINAS: 72
RESUMO:

Objetivo: verificar a confiabilidade inter e intraexaminador do diagnóstico de pontos-gatilho miofasciais (PGMs) e do limiar de dor a pressão (LDP) de músculos do ombro, em indivíduos assintomáticos e sintomáticos para síndrome do impacto subacromial (SIS) unilateral. Metodologia: Trata-se de um estudo de confiabilidade, composto por 52 indivíduos, 26 assintomáticos (12 homens e 14 mulheres; 33,8±12,02 anos; IMC de 23,99 kg/m2) e 26 sintomáticos (12 homens e 14 mulheres; 33,77±11,76 anos; IMC de 24,26 kg/m2) para SIS unilateral. Todos os indivíduos foram avaliados bilateralmente por dois examinadores inexperientes, independentes e cegos quanto à condição clínica do indivíduo. Os procedimentos consistiram de avaliação dos músculos do ombro quanto à identificação e classificação de PGMs em seis músculos (trapézio superior e inferior, infraespinal, supraespinal, peitoral menor e deltóide médio) e LDP em seis músculos (trapézio superior e inferior, infraespinal, supraespinal, deltóide médio e tibial anterior), realizados no mesmo dia. Resultados: A confiabilidade intraexaminador e interexaminador de identificação de PGMs foi, de maneira geral, moderada a quase perfeita com porcentagem de concordância (PC) >70%, nos dois grupos, com exceção de três músculos na avaliação intraexaminador e quatro na interavaliador que apresentaram PC<70% e confiabilidade entre fraca e razoável. Na classificação dos PGMs, a confiabilidade do examinador 1 foi fraca a razoável em 4 músculos, apesar do PC<70% em apenas dois músculos, e o examinador 2 obteve PC>70% em todos os músculos e confiabilidade entre boa a quase perfeita. Já a confiabilidade interexaminador de classificação de PGMs, esta variou entre fraca e moderada, com PC>70% em apenas um músculo. Para o LDP, a confiabilidade intraexaminador de ambos os examinadores foi boa ou quase perfeita (ICC: 0.73 – 0.96) para indivíduos assintomáticos e sintomáticos; a confiabilidade interexaminador foi quase perfeita (ICC: 0.85 – 0.94) para indivíduos assintomáticos e entre boa e quase perfeita em sintomáticos (ICC: 0.77 – 0.91). Conclusão: O estudo evidenciou uma confiabilidade intra e interexaminador aceitável na prática clínica para identificação de PMGs, independente dos músculos avaliados, mas variável entre condições clínicas. Quanto ao LDP, a confiabilidade intra e interexaminador apresentou-se adequada para o uso em estudos clínicos e prática clínica, fornecendo valores de referência para o LDP.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1081828 - CATARINA DE OLIVEIRA SOUSA
Interno - 1149610 - JAMILSON SIMOES BRASILEIRO
Externo à Instituição - DANILO DE ALMEIDA VASCONCELOS - UEPB
Notícia cadastrada em: 04/10/2016 15:31
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa01-producao.info.ufrn.br.sigaa01-producao