Banca de QUALIFICAÇÃO: MAYLE ANDRADE MOREIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MAYLE ANDRADE MOREIRA
DATA : 27/06/2016
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do Departamento de Fisioterapia
TÍTULO:

Obesidade sarcopênica e desempenho físico em mulheres de meia idade: Um estudo transversal no Nordeste do Brasil.


PALAVRAS-CHAVES:

Obesidade sarcopênica, Sarcopenia, Obesidade, Desempenho físico, Mulheres, Meia idade, Brasil.


PÁGINAS: 10
RESUMO:

Introdução: Sarcopenia e obesidade têm sido independentemente associadas ao declínio do desempenho físico, entretanto existe pouca informação disponível sobre a relação entre obesidade sarcopênica e desempenho físico, principalmente em mulheres de meia idade. O presente estudo tem o objetivo de estimar a prevalência da obesidade sarcopênica e explorar a relação entre obesidade sarcopênica e desempenho físico em mulheres de meia idade do Nordeste do Brasil.

Métodos: Estudo transversal em mulheres (40-65 anos) residentes em Parnamirim, uma cidade no Nordeste do Brasil (n = 491). O desempenho físico foi avaliado pela força de preensão, força de flexão e extensão do joelho (dinamometria isométrica), velocidade de marcha e teste de sentar-levantar. Usando a análise da bioimpedância elétrica, a soma massa muscular esquelética apendicular dividida pelo quadrado da altura (kg / m2) foi usada para definir a sarcopenia. Circunferência da cintura ≥ 88 cm foi definida como obesidade abdominal. Obesidade sarcopênica foi definida como a coexistência da obesidade e sarcopenia. Análises de regressão linear múltipla foram realizadas para os desfechos do desempenho físico, entre os quatro grupos definidos por combinações de sarcopenia e obesidade, ajustando por potenciais fatores de confusão (idade, escolaridade e estágio menopausal).

Resultados: As taxas de prevalência dos quatro grupos obesidade-sarcopenia foram: obesidade sarcopênica (7,1%), obesidade (67,4%), sarcopenia (12,4%) e normal (13%). Mulheres com obesidade sarcopênica tiveram significativamente menor força de preensão, menor força de flexão e extensão do joelho e maior tempo de sentar-levantar de uma cadeira, comparado às mulheres não obesas e não sarcopênicas (p < 0,001). Exceto para o teste de sentar-levantar, essas diferenças estatisticamente significativas foram também encontradas entre mulheres obesas sarcopênicas e obesas. Não houve diferença significativa para a velocidade de marcha entre os quatro grupos (p = 0,50).

Conclusão: Obesidade sarcopênica esteve presente em 7% dessa população de mulheres de meia-idade do Nordeste do Brasil e foi associada ao pior desempenho físico. Obesidade sarcopênica pode ocorrer em mulheres de meia-idade com limitações no desempenho além da sarcopenia pura, relacionada à massa muscular, ou obesidade apenas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1460020 - ALVARO CAMPOS CAVALCANTI MACIEL
Interno - 350637 - RICARDO OLIVEIRA GUERRA
Notícia cadastrada em: 23/06/2016 13:43
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa06-producao.info.ufrn.br.sigaa06-producao